- Publicidade-
InicioDesportoOutras modalidadesTaça Sayovo corre hoje na Marginal de Luanda

Taça Sayovo corre hoje na Marginal de Luanda

A 13ª edição da Taça Sayovo sai hoje à rua na antiga Marginal de Luanda, às 8h00, num percurso de 10 quilómetros em duas voltas, com partida defronte às Torres do Atlântico e chegada no parque de eventos, tendas brancas.

Em declarações ao Jornal de Angola, o director da prova, José Manuel, disse que as condições estão criadas para a realização da competição. “Temos tudo pronto para o arranque, não há sobressaltos até ao momento e vamos aguardar pelos últimos testes de despistagem, antes da competição”,disse.

Esse ano não participam populares. A prova vai contar com 95 fundistas de 14 províncias, do Bengo, Benguela, Bié, Cuanza-Norte, Cuanza-Sul, Cuando Cubango, Huíla, Huambo, Luanda, Lunda-Norte, Malanje, Moxico, Namibe e Uíge. em 15 classes.

O 1º de Agosto confirmou a sua participação na 13ª da Taça Sayovo, com os fundistas Afonso Armando e Avelino Sanganhale. A par da equipa militar, o Petro de Luanda também marca presença, com três atletas, Adilson Carimina, Mário Afonso e Francisco Osvaldo.

O Interclube, vencedor da edição passada em ambos os sexos, não vai participar devido ao tempo de recuperação do Campeonato de corta-mato realizado há uma semana no Lubango.

A detentora do título, Adelaide Machado, mostrou-se indignada com a sua ausência e pediu à Federação e o CPA a coordenarem a programação. “Estou triste porque o meu objectivo era revalidar o título, peço que da próxima vez a federação e o CPA façam uma boa coordenação nas datas, para não haver provas de fundo na mesma semana”, pediu.

Atletas huilanos prometem o pódio
Augusto Diogo “Seco” secretário técnico da Associação Provincial dos Desportos Adaptados da Huíla disse que o objectivo da participação dos atletas da província na competição consiste em vencer em todas as categorias onde entrar.

“Estou convicto que já há um bom tempo que nunca perdemos na categoria de auditivos feminino e masculino, assim como na classe t46”, perspectivou. Indicou que os atletas destas categorias, sobretudo Silvestre Ngula, Dofília Leonardo e Pedro Samuel são os campeões nacionais em todas as provas de corta-mato, estrada e pista. Os restantes, acrescentou, vão apenas para completar o pódio.
Para Augusto Diogo “Seco” a preparação iniciada no mês de Dezembro do ano passado, com incidência nos aspectos de fundo, resistência e intensidade, decorreu sem sobressaltos. “Trabalhámos muito na zona mais alta da cidade (Cristo-Rei) que fica há 2.700 metros acima do nível do mar”.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.