- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
InicioCiências e Tecnologia“Temos de acreditar no poder da tecnologia”, diz vice-presidente da Huawei

“Temos de acreditar no poder da tecnologia”, diz vice-presidente da Huawei

A humanidade concorda quanto aos benefícios da tecnologia e então deve usá-la para elevar uns aos outros e assim alcançar os nossos objectivos de desenvolvimento, afirma a vice-presidente da Huawei, Catherine Chen.

A tecnologia traz benefícios significativos para a humanidade e a tecnologia digital pode ser uma ferramenta essencial para ajudar as Nações Unidas a alcançar os seus Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs). Esta foi a opinião da vice-presidente sénior e membro do conselho da Huawei, Catherine Chen, no seu discurso de abertura, no recente Fórum Conectado para a Prosperidade Compartilhada em Xangai, China.

Chen afirmou que a tecnologia pode ser um motor para o progresso humano e exortou os indivíduos e as empresas a “pensar grande e agir pequeno”, enquanto reitera o seu apoio aos ODSs e constrói um mundo verde, inovador e inclusivo.

A vice-presidente da Huawei mencionou que é essencial que as pessoas cheguem a um acordo quanto a tecnologia, que possui um potencial significativo para atingir as metas de desenvolvimento. “Grandes mudanças sociais tendem a acontecer em sincronia com os avanços na ciência e tecnologia. Mas hoje, os avanços tecnológicos são promovidos e politizados – como às vezes tem sido o caso com o 5G.”

A responsável salientou que o 5G era na verdade uma tecnologia padronizada, definida pela sua alta amplitude de banda, baixa latência e ampla conectividade, o que poderia transformar as indústrias tradicionais e beneficiar todos. “Todos os dias, os consumidores se beneficiam das experiências com o 5G, enquanto o uso industrial em portos, minas e no sector de transportes aumenta a eficiência operacional. Isso é algo mau? Não me parece”.

Chen confessou que embora sempre houvesse o perigo de que uma nova tecnologia pudesse ser abusada, regras poderiam ser estabelecidas para gerenciar os riscos tecnológicos.“Muitas pessoas já estão a trabalhar arduamente na criação de regras de governança para a segurança cibernética, protecção de privacidade e IA confiável, que nos manterão seguros. Para o resto de nós, é hora de estarmos confiantes e abertos ao desenvolvimento tecnológico”.

Para ela, a tecnologia é mais eficaz quando cria valor para todos, e que o consenso pode ser construído gradualmente para que o avanço tecnológico possa prosseguir. “Ao concentrarmo-nos no entendimento comum limitado que temos agora e, nos recursos que estão realmente disponíveis, podemos impulsionar o progresso passo a passo”, garantiu.

A vice-presidente acrescenta que “a Huawei sempre apoiou o avanço tecnológico. Acreditamos que a tecnologia digital beneficia a humanidade e pode ajudar a ONU a alcançar os seus ODS.”

Chen descreveu como a Huawei já estava a implantar soluções digitais para capacitar as pessoas e atender às metas de desenvolvimento da ONU – especialmente as metas de inovação, redução da desigualdade e educação de qualidade.

Na África do Sul, por exemplo, a Huawei, a organização sem fins lucrativos Click Foundation e o provedor de rede Rain uniram-se para conectar mais de 100 escolas primárias urbanas e rurais à Internet. O objectivo é aumentar as habilidades de compreensão de leitura e fechar a lacuna digital por meio da tecnologia.

No Quénia, a Huawei fez parceria para construir Digitrucks, salas de aula móveis, que funcionam à base de energia solar, que levam habilidades digitais a comunidades remotas e carentes. Equipadas com 20 laptops, 20 auriculares VR e Wi-Fi integrado, cada DigiTruck é uma escola digital temporária que oferece aulas, recursos e materiais gratuitos.

Chen descreveu ainda como a solução Huawei Smart PV usada em mais de 60 países já estava a ajudar a atingir os ODSs e reduziu as emissões de carbono em 148 milhões de toneladas. “Isto equivale a plantar mais de 200 milhões de árvores. Só na Etiópia, apoiámos os nossos clientes a implantar mais de 400 estações de energia solar, reduzindo as emissões de carbono em 2.850 toneladas. Na China, também ajudámos a construir as maiores estações solares do mundo, dedicadas à agricultura e pesca nas províncias de Ningxia e Shandong”, sustentou.

A Huawei e a UNESCO também fizeram parceria para lançar o programa Open Schools para ajudar escolas no Egipto, Etiópia e Gana a melhorar as suas habilidades digitais por meio da educação online.

“Em todos estes exemplos, cada conexão, cada grama de emissões reduzidas, cada watt de electricidade economizado, não poderia ter sido alcançado sem os pequenos avanços na tecnologia. Este é o valor que a tecnologia traz para o mundo”, assegurou Chen.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.