- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
InicioAngolaPolíticaPR «traído» sobre proveniência de financiamento do Hospital Municipal da Baía Farta

PR «traído» sobre proveniência de financiamento do Hospital Municipal da Baía Farta

Chefe de Estado mal informado sobre a proveniência de verbas para um hospital envolto em suspeitas de corrupção. Episódios similares, como as inverdades proferidas a partir do Parlamento, colocam em cena o SINSE. Qualidade da obra também gera dúvidas.

O Presidente da República, João Lourenço, deixou a província de Benguela, há sete dias, convicto de que o Hospital Municipal da Baía Farta foi financiado por empresários locais, que vão ter as “mãos limpas pelo apoio prestado ao Estado”, quando, na verdade, a obra resulta de fundos públicos, conforme os resultados de pesquisas feitas pelo Novo Jornal.

Lançada em 2011, um ano depois do concurso público vencido pela empresa Benguela Construções, a obra fez parte do programa de investimentos públicos (PIP), suportado pelo Orçamento Geral do Estado, tendo custado 721 milhões de kwanzas, sem o apetrechamento, que deve estar concluído daqui a um mês.

O Governo de Benguela, segundo fontes bem posicionadas, procedeu a pagamentos nos consulados do general Armando da Cruz Neto e do engenheiro Isaac dos Anjos, ambos ex-governadores provinciais.

Não se conhece a fonte da informação avançada pelo Presidente angolano, se o Governo Provincial ou os próprios empresários, mas João Lourenço é, se ainda existirem dúvidas, “desmentido”” pelo empreiteiro, que está, entretanto, associado a supostos esquemas de corrupção engendrados ao longo de 10 anos, o tempo de duração de uma empreitada projectada para não mais de 24 meses.

Ao sublinhar que às autoridades caberá apenas instalar o equipamento, partindo da ideia de que “”os empresários levantaram a infra-estrutura física””, o Chefe de Estado angolano deu azo a críticas de empreendedores subcontratados pela Benguela Construções, justamente para esse fim, para trabalhos de alvenaria.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.