- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
InicioAngolaPolíticaPNUD ministra formação sem autorização da CNE

PNUD ministra formação sem autorização da CNE

Os comissários da Comissão Nacional Eleitoral (CNE) constataram, ontem, que os representantes do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em Angola estão a ministrar formações em matéria eleitoral sem a prévia autorização da CNE.

A constatação foi feita na reunião plenária de ontem, que decorreu sob orientação do presidente da CNE, Manuel Pereira da Silva.

O comissário da CNE Eduardo Magalhães disse à imprensa, no final da reunião, que o plenário, ao apreciar a proposta do programa de formação que o PNUD está a ministrar no país verificou que os conteúdos programáticos e o corpo de formadores não foram submetidos à CNE para a sua apreciação e aprovação, a fim de se aferir a sua conformidade com a legislação eleitoral em vigor em Angola.

Eduardo Magalhães disse que os comissários da CNE aprovaram uma deliberação a dar nota desta situação que contraria a deliberação da instituição de 3 de Dezembro de 2020, sobre a apresentação antecipada dos conteúdos.

“Houve sempre uma parceria entre a CNE e o PNUD, no domínio da formação e, neste momento, há uma inconformidade com aquilo que está a ser feito, porque quer os conteúdos programáticos como o corpo de formadores, a regra estabelece, segundo o entendimento das duas instituições, que deve sempre merecer a aprovação prévia da CNE. Isto não aconteceu. As duas instituições vão trabalhar no sentido de corrigir esta inconformidade”, sublinhou.

Eduardo Magalhães acrescentou que a formação está a ser ministrada em todo o país e os beneficiários destas acções formativas são escolhidos pelo PNUD.

“Há um mal entendido”
O coordenador da área de Governação do PNUD-Angola, Zeferino Teka, disse ao Jornal de Angola que houve um mal entendido da CNE.

O PNUD, salientou, não está a implementar nenhum projecto de formação eleitoral em Angola. Reconheceu que existe uma cooperação entre o PNUD e a CNE em matérias de formação eleitoral. Informou que existe uma instituição denominada Observatório Eleitoral Angolano (OBEA), coordenado pelo Instituto Angolano de Sistemas Eleitorais e Democracias, que está a implementar a formação eleitoral.

O OBEA coopera com o PNUD na formação.

- Publicidade -
FonteJA
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.