- Publicidade-
InicioAngolaPolíticaÉ impossível haver autárquicas este ano – Luís Jimbo

É impossível haver autárquicas este ano – Luís Jimbo

Já não é possível realizar as eleições autárquicas este ano, disse o director executivo do Instituto Angolano de Sistemas Eleitorais e Democracia (IASED), Luís Jimbo.

Jimbo falava à margem de um encontro de três dias entre a sua organização, partidos políticos e organizações da sociedade civil para se discutir questões relacionadas com as eleições e governação.

“Ao nível da SADC as eleições são realizadas nos períodos junho, julho, agosto e setembro e já não é possível (realizar as autárquicas”, disse aquele especialista).

“Defendemos as eleições gerais em simultâneo com as autárquicas, mas com o desafio de fazer debate sobre o mandato do autarca sendo uma outra questão é a forma de candidaturas a nível local”, disse.

Para o secretário provincial da UNITA na Huíla, Augusto Samuel, a realização das autarquias em Angola depende da vontade política do MPLA.

“Temos aqui uma posição que é a vontade de quem detém a maioria do parlamento que quer que as autarquias sejam a conta-gotas segundo o seu interesse político e temos aqui uma posição que é constitucional”, disse.

“Nós defendemos que devemos cumprir o que a constituição diz”, acrescentou.

Na ocasião, o padre Manuel Teixeira lembrou da responsabilidade de todos na construção do estado democrático.

“Uma autêntica democracia não é somente o resultado de um respeito formal de regras, mas é fruto da convicta aceitação dos valores que inspiram os procedimentos democráticos a dignidade da pessoa humana o respeito pelos direitos humanos do facto de assumir o bem comum como o fim e critério regulador da vida política”, disse.

O curso em matéria de eleições e governação iniciado nesta terça-feira, 23, tem a duração de três dias.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.