- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Política UNITA, PRA-JA e Bloco Democrático coordenam esforços para colocarem MPLA na oposição

UNITA, PRA-JA e Bloco Democrático coordenam esforços para colocarem MPLA na oposição

Os políticos Adalberto Costa Júnior, Abel Chivukuvuku e Justino Pinto de Andrade se ‘uniram’ esta semana com o obejctivo de colocar o MPLA na oposição.

Numa conferência Tripartida realizada hoje em Luanda, a UNITA, o Bloco Democrático e o projecto político PRA-JA Servir Angola debateram com preocupação a situação política e social de Angola.

Os líderes Adalberto Costa Júnior (UNITA), Abel Chivukuvuku (PRA-JA) e Justino Pinto de Andrade (BD) afirmaram a vontade e a predisposição para coordenarem esforços conjuntos no sentido de se ter uma Angola melhor para todos e para colocar o MPLA na oposição.
Ao tomar a palavra, Justino Pinto de Andrade do Bloco Democrático disse: “Só na oposição o MPLA vai entender a realidade deste país, até agora têm vivido uma ficção”.

Adalberto Costa Júnior, Presidente do maior partido da oposição, a UNITA, por sua vez acrescentou: “O MPLA é um projecto de poder e não projecto de sociedade”.
Abel Chivukuvuku, tido como o mais carismático político angolano, que viu chumbado, pelo Tribunal Constitucional, a pretensão de legalizar o seu projecto político PRA-JA Servir Angola sustentou: “O activismo é necessário e útil, mas é um dever do cidadão e deve ser defendido”.

Entretanto, quanto a uma possível frente única para colocar o MPLA na oposição, nas próximas eleições, Adalberto Costa esclareceu que há um diálogo entre os responsáveis, e como prova está a presença dos políticos na conferência de imprensa.

“Angola do futuro precisa colocar o MPLA na oposição… E enquanto projecto de poder, temos mostrado todos os dias que temos um projecto de sociedade”, clarificou.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.