- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Vida Saúde Luanda: Hospital Josina Machel está sem oxigénio há duas semanas

Luanda: Hospital Josina Machel está sem oxigénio há duas semanas

O Hospital Josina Machel, também conhecido como “Maria Pia”, um dos principais hospitais do País, está sem oxigénio para atender os pacientes há já duas semanas e todos os pacientes que necessitam de oxigénio estão a ser transferidos para o Hospital do Prenda, soube o Novo Jornal junto de uma fonte hospitalar.

A fonte não revelou os motivos que estão na base da falta de oxigénio naquela unidade hospitalar central da província de Luanda que diariamente recebe centenas de pacientes provenientes de todos os cantos do País.

A situação está a criar muitos transtornos aos pacientes e acompanhantes, sobretudos os menores e idosos. No entanto, não há relatos de mortes por falta de oxigénio até ao momento, relatou a fonte daquele hospital ao Novo Jornal.

“Já estamos assim há duas semanas, mas ontem o dia foi pior, só não tivemos óbitos porque Deus existe”, assegurou a fonte, acrescentando que “a cada dia que passa a situação está a agravar, porque recebemos doentes de vários pontos do País em situações críticas”.

No entanto, uma fonte da direcção do Hospital do Prenda, que solicitou anonimato, confirmou ao Novo Jornal que aquela unidade hospitalar está há uma semana a receber pacientes transferidos do Hospital Josina Machel, por falta de oxigénio.

“Confirmo sim essa informação. Estamos há uma semana a receber pacientes vindos do “Maria Pia” porque lá, não há de facto oxigénio. Nós aqui no Hospital do Prenda não temos esse problema por isso estamos a receber”, revelou a fonte.

O Novo Jornal tentou ainda obter esclarecimentos sobre o assunto junto do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa (GCII) do Ministério da Saúde, mas não obteve resposta.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.