- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Destaques Igreja Católica angolana condena “acto macabro” na Lunda Norte

Igreja Católica angolana condena “acto macabro” na Lunda Norte

Coordenador da Comissão Episcopal de Justiça, Paz e Migrações da Igreja Católica, Celestino Epalanga, fala em “massacre”

A Comissão Episcopal de Justiça, Paz e Migrações da Igreja Católica em Angola considera um “acto macabro” o massacre ocorrido no sábado, 30, na região diamantífera de Cafunfo, na província da Lunda Norte e que resultou na morte de mais de 20 pessoas segundo actividas e de seis cidadãos, de acorod com a Polícia Nacional (PN).

O coordenador daquela instituição ligada à Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), padre Celestino Epalanga disse à VOA ser “inadmissível que em quase 20 anos de paz e depois de um período muito longo de conflitos o país tivesse que assistir a mais este massacre”.

Depois de se manifestar chocado com a maneira como os mortos e os feridos foram tratados, o padre Epalanga afirmou ser “ condenável o que aconteceu, independentemente das circunstâncias que envolveram aquele acto macabro”.

Aquele responsável da CEAST pede diálogo entre o Governo e a população local que, segundo afirmou “vive da precariedade, da pobreza e da miséria”.

O padre Epalanga também coloca em dúvida o inquérito unilateral anunciado pelo comandante-geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida.
A marcha convocada pelo Movimento Protectorado da Lunda Tchokwe para o sábado visava pedir o diálogo com o Governo na tentativa de encontrar alternativas para reduzir a miséria de grande parte da população da riquíssima província em minérios.

Apesar de o Movimento ter dito que cumpriu todas as formalidades legais para a marcha, as forças da ordem, PN e Forças Armadas Angolanas, segundo o presidente José Mateus Zecamuthima, impediram a mesma e reprimiram as cerca de 300 pessoas presentes.

Na semana que antecedeu a marcha, cerca de 13 activistas foram detidos, ainda de acordo com Zecamutchima, que também acusou as autoridades de lançarem corpos dos mortos no rio Cuango.

- Publicidade -
FonteVoA
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.