- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia Construtor nacional vende no Tômbua, Namibe, as 15 primeiras canoas Ximbika de...

Construtor nacional vende no Tômbua, Namibe, as 15 primeiras canoas Ximbika de Mar em fibra de vidro

Os pescadores da Ilha de Luanda também praticavam Desportos náuticos. Quem não se lembra das regatas com canoas de mafumeira movidas à vela de pano crú, boa parte delas formadas com os sacos de açúcar da Fazenda Tentativa, em Caxito, e os de farinha de trigo das antigas moageiras de Luanda, que entravam em competição nas águas da nossa majestosa Baía de Luanda?

O modelo tradicional foi replicado em fibra de vidro e só a província do Namibe, mais concretamente o município do Tômbua adiantou-se na compra das primeiras 15 unidades produzidas. O que representa um óptimo indicador da aceitação do produto.

O resgate das nossas tradições levou a Rukka-Kayaks Angola, na pessoa do mentor Paulo Jimmy Reis, a lançar-se na produção de uma embarcação em fibra de vidro inspirada no velho DONGO, que os nossos pescadores usavam na faina pesqueira, durante muitos anos. A idéia funcionou a ponto de armadores de pesca do Namibe terem sido os únicos a adquirirem a título promocional, as primeiras 15 embarcações Ximbika Mar. É o começo de uma nova caminhada na vida desta empresa, com história inicial nas embarcações desportivas.

A ideia nasceu de um simples sonho de alguém apaixonado pelo mar que resolveu entregar-se de corpo e alma a moldar um produto que retratasse a vivência angolana nos planos aquáticos. O DONGO é sem dúvida alguma, a expressão máxima do angolano, na sua relação com o mar e na exploração dos seus variadíssimos recursos, entre eles o peixe e outras preciosidades comestíveis, além de veículo de transporte de vários bens e pessoas.

XIMBIKA Uma embarcação amiga do Ambiente.

A Ximbika que apresentamos não é a uma solução qualquer. Foi talhada ao pormenor, num esboço que respeita a escultura natural de construção e utilidade, permitindo ao marinheiro boas condições de segurança, rapidez e conforto e mais do que tudo, uma visão de preservação do meio ambiente.

Perfil técnico da embarcação Ximbika de Mar (Foto: D.R.)

É bom que se diga que a Ximbika de Mar nasceu para salvar o Ambiente do abate indiscriminado das espécies arborícolas, como a mafumeira, realizado pelos exploradores nacionais de madeira, que hoje usam e abusam da natureza, sem respeito às regras mais elementares de conservação. O abate indiscriminado da flora é utilizado como pretexto de sobrevivência humana e é aí que reside a questão da protecção das espécies naturais que compõem o universo dos seres vivos.

Foi tendo em conta este pretexto que a única empresa em Angola, de construção de embarcações desportivas, abalançou-se no desafio da diversificação e adaptação da sua estratégia produtiva para um campo mais próximo dos objectivos do Governo e conseguir os apoios necessários para desenvolver-se.

A embarcação Ximbika Mar nas águas paradas da Chicala em Luanda (Foto: Rukka)

No seu folheto de apresentação, a Rukka define como objectivo, a produção em série do modelo Ximbika em várias versões, de acordo com os planos de água existentes em Angola. No mar ou no rio, a canoa Ximbika veio emprestar às plataformas aquáticas de Angola, um toque de modernidade, segurança e utilidade, sem precedentes no país, onde o respeito pelas regras de preservação ambiental, não passaram ainda da pré-primária, infelizmente, colocando em risco de contaminação permanente, não só a riquíssima fauna aquática existente no país, mas também a qualidade da água doce e salgada que utilizamos.

Embarcação Ximbika de Mar com duas caixas tanque para pescado e outros bens. (Foto: Rukka)

O Governo de Angola não deve ter receio de acarinhar empresários e projectos da estirpe da Rukka, pois estará a dar ao mundo, não só a criatividade, mas igualmente a paridade das nossas idéias com aquilo que se faz no universo industrializado, criando políticas de protecção e estímulo, aos produtores nacionais, no lugar da importação cómoda e desordeira de produtos cuja qualidade, duvidosa, acaba por empestar os nossos mares e rios de lixo tóxico, que aos poucos está a dizimar a vida nos planos aquáticos, que possuímos.

Para tanto é só ver o que se passa no majestoso rio Cuanza, grande em volume, história e utilidade, com a poluição desenfreada e contrabando de bens de diversas origens transportadas para o alto e fundo do mar, respectivamente, acabando por tornar esta via de comunicação, numa verdadeira estrada da morte de espécies naturais e humanas.

XIMBIKA MAR UMA RESPOSTA E PROTECÇÃO AO MEIO AMBIENTE

A embarcação Ximbika Mar veio dar outra graça ao ambiente encorajando outras práticas de preservação, tornando o factor exploração, navegabilidade, resistência e durabilidade, numa solução prática para os nossos problemas.

Com este tipo de produtos Angola pode dar-se por feliz ao apresentar soluções, que podem substituir as importações.

PREÇOS

A embarcação Ximbika é como tudo. Se for produzida em pequenas quantidades sai a um preço alto. Se for absorvida pelo mercado em quantidades consideráveis, torna-se num produto apelativo, ao beneficiar dos incentivos fiscais e promocionais necessários e acessíveis ao consumidor.

Como poderá isso acontecer? Muito simples. É necessário que o Governo no quadro das suas políticas de incentivo proteja a criatividade nacional com olhos de ver, deixando para trás, as práticas nocivas ao desenvolvimento, como o dumping, que prejudicam os nacionais em toda a linha do seu esforço de afirmação e outras práticas condenáveis, típicas dos nossos gabinetes de decisão.

A Ximbika de Mar foi concebida a pensar em soluções ao alcance do pescador comum ou aquele que vivendo à beira mar ou do rio tenha necessidade de uma embarcação utilitária para vários fins.

Chegou a hora de pensar nacional, se quisermos obedecer a uma matriz identitária muito nossa, politicamente falando, que incida na resolução dos nossos problemas, contando com os nossos meios e soluções técnicas como essa, que a empresa Rukka propõe ao mercado angolano, com o símbolo de qualidade, valor e identidade.

A província do Namibe já respondeu ao apelo da Rukka, ao adquirir 15 embarcações Ximbika Mar, numa acção pioneira típica de uma província casada com o mar e o deserto e onde a indústria pesqueira volta a dar sinais de liderança no conjunto da economia nacional.

A Rukka – Kayaks Angola possui vários projectos em carteira explorando a tecnologia de fibra de vidro, apresentando no seu catálogo uma variedade de produtos utilitários, que a seu tempo vamos aqui apresentar. Mas o seu foco estratégico gira em torno da constituição de um clube naútico, que visa congregar vários interesses à volta desta actividade, que constitui um verdadeiro filão de oportunidades industriais, se porventura houver impulsos institucionais fortes, visando valorizar a iniciativa nacional, que vai impulsionar o desenvolvimento da tecnologia de construção naval, a vários níveis.

Os dados estão lançados e o que mais importa agora é dar à Rukka Kayaks Angola uma lufada de vento capaz de a catapultar para níveis de produção industrial mais avançados.

 

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.