- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Portugal Mortes abaixo dos 300 e 13.200 infectados com covid-19 nas últimas 24...

Mortes abaixo dos 300 e 13.200 infectados com covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal regista esta sexta-feira mais 278 mortes pelo novo coronavírus e 13.200 casos positivos. Lisboa e Vale do Tejo soma metade das mortes e mais do dobro dos novos infetados. Internados em Cuidados Intensivos superam, pela primeira vez, os 800.

Um dia depois de ter ultrapassado a barreira dos 300 mortos por covid-19, Portugal registou mais 278 óbitos. Ao todo, desde março, morreram quase 12 mil pessoas com infeção por SARS-CoV-2 em território nacional.

Face aos 13.987 novos casos registados na passada sexta-feira (22 de janeiro), o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) dá hoje conta de uma ligeira descida, para os 13.200. Nas últimas 24 horas recuperaram da doença mais de 11.187 pessoas, num total de quase 505 mil.

Neste momento, há 181.811 casos ativos de covid no país, mais 1735 face a quinta-feira.

Dos 13.200 casos positivos, 7123 são em Lisboa e Vale do Tejo, 3198 no Norte, 1842 no Centro, 486 no Alentejo, 381 no Algarve, 105 na Madeira e 65 nos Açores.

De referir que, como tem vindo a acontecer nos últimos dias, quase metade das mortes (137) foram na região de Lisboa, havendo ainda 70 no Norte, 53 no Centro, 14 no Alentejo, três no Algarve e uma na Madeira.

Entre as pessoas com mais de 80 anos, as mais atingidas pela letalidade da doença, morreram 187 infetados (80 homens e 107 mulheres). Na faixa etária dos 70-79 anos morreram 58 pessoas (36 homens e 22 mulheres), entre os 60-69 anos mais 19 (11 homens e oito mulheres) e entre os 50-59 anos há mais oito óbitos (seis homens e duas mulheres).

De referir ainda a existência de quatro vítimas mortais entre os 40-49 anos (um homem e três mulheres) e duas na casa dos 30 anos (dois homens).

O boletim epidemiológico desta sexta-feira dá conta de um número recorde de pacientes com necessidade de internamento hospitalar: 6627, num crescimento de 62 face a ontem.

Em Unidades de Cuidados Intensivos estão, agora, 806 pessoas, o valor mais alto desde o início da pandemia.

- Publicidade -
FonteJN
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.