- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Europa Presidente ucraniano pede "investigação completa e imparcial" a morte no SEF

Presidente ucraniano pede “investigação completa e imparcial” a morte no SEF

Volodymyr Zelensky pediu a Portugal a garantia de uma “investigação completa e imparcial” à morte do cidadão ucraniano Igor Homenyuk nas instalações do SEF. O pedido surgiu durante uma conversa do Presidente ucraniano com o homólogo português, Marcelo Rebelo de Sousa.

De acordo com uma nota publicada na página da Presidência da República e que dá conta de uma infirmação divulgada pela Presidência da Ucrânia, Marcelo Rebelo de Sousa e Volodymyr Zelenskyy conversaram durante uma hora e, entre vários assuntos abordados, “debruçaram-se sobre o caso” de Ihor Homeniuk.

O Chefe de Estado ucraniano “agradeceu à parte portuguesa pela justa compensação e preocupação perante” a família do cidadão ucraniano que foi morto por inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), em março do ano passado, nas instalações do SEF no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

“Estamos confiantes de que a parte portuguesa irá garantir uma investigação completa e imparcial sobre as circunstâncias da morte do cidadão ucraniano Ihor Homeniuk”, disse Zelenskyy durante a conversa, segundo a mesma nota.

O cidadão ucraniano Ihor Homeniuk morreu na sequência de violentas agressões por três inspetores do SEF, que estão acusados de homicídio qualificado, com a alegada cumplicidade ou encobrimento de outros 12 inspetores. O julgamento deste caso vai começar em 20 de janeiro.

Nove meses depois do alegado homicídio, a então diretora do SEF, Cristina Gatões, demitiu-se, depois de vários partidos exigirem consequências políticas sobre este assunto.

Os partidos exigiram a demissão do Administração Interna, Eduardo Cabrita, mas este continua em funções.

PR convida homólogo ucraniano a visitar Portugal

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, convidou o homólogo da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, para visitar Portugal durante o primeiro trimestre do ano, período correspondente à presidência portuguesa da União Europeia (UE). Isto depois de Volodymyr Zelenskyy ter renovado o convite a Marcelo para uma visita oficial à Ucrânia.

O Presidência da Ucrânia “felicitou o seu colega pelo início da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia” e sublinhou que Kiev “conta com a colaboração e apoio da Presidência portuguesa na implementação dos acordos da 22ª Cimeira Ucrânia — UE”.

Os líderes de Portugal e da Ucrânia conversaram sobre “a intensificação da cooperação comercial e económica” entre os dois países, assim como “a continuação do diálogo no mais alto nível”.

“Estou otimista com o aumento do volume de negócios comerciais dos nossos países”, considerou o chefe de Estado ucraniano, segundo o mesmo comunicado.

“Os interlocutores concordaram em realizar uma Terceira reunião da Comissão Intergovernamental de Cooperação Económica o mais rápido possível”, acrescenta a nota, frisando a hipótese de cooperação no comércio, a energia, as infraestruturas espaciais, a digitalização, a cooperação científica e técnica.
A integração da Ucrânia na NATO também foi discutida na conversa.

“A aproximação, passo a passo, da Ucrânia à OTAN no caminho até à adesão plena à Aliança é uma garantia da segurança da Ucrânia. Estamos gratos por apoiar a decisão de reconhecer a Ucrânia como um parceiro com capacidades reforçadas. Com este novo estatuto, a Ucrânia espera expandir a cooperação prática com a OTAN.

Queremos estar mais ativamente envolvidos no fortalecimento prático da segurança euro-atlântica. A obtenção de um plano de ação para a adesão da Ucrânia à OTAN é o nosso objetivo estratégico”, sublinhou o Presidente da Ucrânia.

Marcelo Rebelo de Sousa lembrou que Ucrânia e Portugal fazem parte da Europa e apoia as aspirações de integração europeia da Ucrânia, refere a nota.

A pandemia não ficou de fora da conversa e o Presidente ucraniano “levantou a questão da distribuição solidária da vacina certificada e a possibilidade de obtê-la na Ucrânia num futuro próximo”.

“Ficarei grato pela ajuda no fornecimento das primeiras vacinas COVAX em janeiro-fevereiro”, disse o Presidente da Ucrânia.

- Publicidade -
FonteRTP
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.