- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Desporto Futebol Manguxi 'salva' Petro de Luanda depois do desaire no Uíge

Manguxi ‘salva’ Petro de Luanda depois do desaire no Uíge

Um golo solitário de Manguxi, rubricado aos 64 minutos, permitiu ao Petro de Luanda regressar, ontem, às vitórias no Girabola’2020/2021, no embate frente ao Interclube, e consolidar a liderança isolada, agora com 12 pontos. O triunfo (1-0), ajusta-se, perfeitamente, à eficácia ofensiva espelhada pelos “tricolores”, perante o ataque perdulário dos “polícias”.

O jogo de cartaz da quinta jornada produziu um espectáculo emotivo, interessante e competitivo. Ambos os conjuntos estiveram bem, quer no processo defensivo quer no ofensivo. Tal postura permitiu que se assistisse a uma partida de futebol com jogadas vistosas e disposição de oportunidades de golo para ambos os lados.

Com os adeptos de regresso às bancadas, ainda em número reduzido, as equipas gozaram de incentivos para protagonizarem uma qualidade de jogo ao nível do esperado. Os dois contendores estiveram perto disso, embora se deva reclamar o “festival de falhanços” dado a ver pelos ataques, sobretudo na primeira parte.

Os “tricolores”, antes do intervalo, ainda tiveram de se confrontar com a substituição forçada de Dos Santos por Manguxi, após o jovem médio cair inanimado no relvado e ser transportado para o hospital, na sequência de um choque com o colega Moussa.

A verdade é que diante de tanto equilíbrio e de oportunidades desperdiçadas de parte a parte, há quem apostasse no empate. Mas, acabou redondamente enganado quem assim pensou. Quis o destino que fosse Manguxi o “herói improvável” da redenção dos “tricolores”, ao fazer o único golo que ditou o desfecho do jogo, dezasseis minutos depois de ser colocado em campo. Depois de sofrer o golo, o Interclube lutou quanto bastou, sofreu, batalhou, mas nem Paty, nem Mano Calesso foram capazes de dar a volta ao resultado.

Ferrovia “afunda” Libolo

Desfecho imprevisível produziu o jogo entre Ferrovia do Huambo e Recreativo do Libolo. O conjunto de Calulo, na versão Romeu Filemon, demora a descobrir a fórmula para as vitórias. A nova derrota, por 1-0, sofrida, ontem, em Benguela veio agudizar, ainda mais, a crise de resultados que enfrenta o Libolo, à saída da quinta jornada. Jackson foi o autor do único golo de um desafio marcado por períodos de intensa discussão pela posse da bola.

Em Benguela, a Académica voltou a confirmar o bom momento no campeonato, ao somar a segunda vitória consecutiva, desta feita por 1-0, diante da Santa Rita de Cássia do Uíge, com golo rubricado por Adó Pena, aos 33 minutos.
Um teimoso empate nulo (0-0) registou o duelo entre Progresso Sambizanga e Wiliete de Benguela, no Estádio dos Coqueiros. A igualdade traduz, em pleno, tudo quanto se passou nos 90 minutos.

De resto, o adiamento de mais três jogos (além do já anunciado 1º de Agosto – Caála) marcou, negativamente, a disputa desta quinta jornada. O desafio entre Cuando Cubango e Bravos do Maquis não se realizou em virtude de, à última hora, oito jogadores e três elementos da equipa técnica, incluindo Zeca Amaral, estarem infectados com Covid-19. Adiado está, também, o jogo que devia opor o Sporting de Cabinda à Baixa de Cassanje de Malanje.

- Publicidade -
FonteJA
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.