- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Guiné-Bissau Dominique Straus-Kahn, em Bissau, para aconselhar o Presidente Sissoco Embaló

Dominique Straus-Kahn, em Bissau, para aconselhar o Presidente Sissoco Embaló

O antigo ministro e dirigente socialista francês, Dominique Straus-Kahn, ex-director geral do FMI, hoje consultor de Presidentes mundiais, nomeadamente, africanos, visitou no passado fim-de-semana, a Guiné Bissau. Esteve em Bissau, a convite do chefe de Estado, Umaro Sissoco Embaló, que vai tentar ajudar a arquitectar um programa de desenvolvimento económico da Guiné Bissau.

O antigo director-geral do Fundo Monetário Internacional, o francês Dominique Strauss Kahn, deslocou-se no fim de semana passado, à Guiné-Bissau.

O agora consultor de vários países africanos e da China deslocou-se entre sábado e domingo à capital guineense a convite do seu amigo, o chefe de Estado Umaro Sissoco Embaló.

DSK, como também é conhecido, avistou-se logo no sábado com o presidente, tendo também mantido um encontro com o ministro das finanças, João Fadia.

As autoridades guineenses confirmaram que o antigo político socialista francês era agora consultor do país.

Strauss Kahn que acabou por perder em 2011 o seu mandato de Director geral do FMI.

E isto na sequência das acusações de agressão sexual de Nafissatou Dialo, empregada de limpeza do Hotel Sofitel de Nova Iorque, de origem da Guiné Conacri, contra aquele que, na altura, era tido como um dos favoritos para a corrida presidencial francesa do ano seguinte.

Afastado da política francesa Dominique Strauss Kahn, eminente economista, tornou-se agora consultor internacional para vários países, e também para a Guiné-Bissau.

Em declarações à imprensa DSK afirmou ter-se deslocado ao país para analisar com as autoridades em que medida poderá lhes poderá prestar assistência para fomentar o relançamento da economia nacional.

Grandes linhas de desenvolvimento económico da Guiné Bissau

“Eu vim ver o Presidente, para ver com ele, quais são as grandes linhas de desenvolvimento económico que há que favorecer para a Guiné Bissau e a minha impressão é que há grandes potencialidades.

“E que conduzindo bem as coisas há muitos domínios nos quais se pode desenvolver a actividade económica, criar empregos, fornecer à população, serviços de base em maiores qualidades, nos sectores da educação, da saúde, e também, estabelecer, solidamente, as bases financeiras do país.

“Ora bem discutimos todos estes pontos e seguramente que voltarei aqui para voltar a falar com ele e na medida em que serei capaz de ajudar a República da Guiné Bissau a avançar será um grande prazer para mim ajudar nesse sentido.”

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.