- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Sociedade “Movimento pela Cidadania”: Jovens voltam a manifestar-se em Luanda

“Movimento pela Cidadania”: Jovens voltam a manifestar-se em Luanda

Um grupo de jovens, que diz pertencer ao “Movimento pela Cidadania”, manifestou-se, este sábado, em Luanda, contra o que considera “elevado custo de vida no país”. A marcha partiu do cemitério da Sant’Ana e terminou no Largo da Independência.

Durante a manifestação, os jovens exibiram cartazes e dísticos com dizeres, nos quais reclamavam, também, a não realização das eleições autárquicas. Ao contrário da manifestação anterior, durante a qual foi vandalizada a estátua do fundador da Nação e primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, desta vez os organizadores levaram um caixão e depositaram no largo 1º de Maio, como símbolo, do enterro do MPLA, partido que governa o País, desde 1975.

Ouviram-se apelos aos manifestantes no sentido de respeitarem os símbolos nacionais e evitarem choques com os agentes da Polícia Nacional.

Segundo apurou a Vida TV, além de Luanda, ocorreram também manifestações nas províncias do Moxico e de Malanje.

Entretanto, um outro grupo manifestou-se também em frente a Administração municipal do Cazenga, pela detenção de manifestantes naquele município quando protestavam contra a vandalização de um mural localizado no monumento Mulemba Waxa Ngola, no mesmo município, criado pelos manifestantes, onde constam rostos de líderes de manifestações, que supostamente foi vandalizado amando do actual administrador do Cazenga, Tomás Bica.

O porta-voz do Comando provincial da Polícia Nacional, Inspector-chefe Nestor Goubel, informou que os manifestantes foram detidos porque ameaçaram a integridade física dos funcionários da Administração e outros cidadãos que circulavam na via pública.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.