- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Desporto Andebol Selecção sénior de andebol em estágio na Huíla

Selecção sénior de andebol em estágio na Huíla

Nogueira e Hebo provenientes de Portugal e Roménia são aguardados por colegas na cidade do Lubango

O lateral direito, Elias Nogueira António, que joga na equipa portuguesa da Madeira SAD e o central Rome António Hebo (Dínamos de Bucareste da Roménia) são aguardados na cidade do Lubango, para integrarem o grupo em estágio de preparação na província da Huíla, visando o Campeonato do Mundo sénior masculino de andebol que decorre de 13 a 31 do corrente mês, no Egipto.

António Costa, director técnico da Federação Angolana de Andebol, confirmou, ontem, no Lubango, que os dois atletas já estão em Luanda e “em princípio se conseguirem lugar no voo da TAAG chegam hoje ao Lubango para juntarem-se aos restantes 22 atletas”.

“Todo o esforço está a ser feito para que os dois atletas estejam no Lubango neste domingo para juntarem-se ao conjunto”, assegurou.

Esclareceu que o central Rome António Hebo que evolui nos Dínamos de Bucareste da Roménia, está em Luanda desde quinta-feira, ao passo que o lateral direito Elias Nogueira António da equipa portuguesa da Madeira SAD chegou ontem (sábado) em Angola.

Disse que com a chegada dos dois atletas, a pré-Selecção Nacional sénior masculina de andebol está completa.

Por sua vez, o seleccionador nacional José Pereira “Kidó” fez saber que a triagem acontece quando faltarem dois dias para viajar ao Egipto.

Reconheceu que não será fácil definir os 20 jogadores, porque a concorrência tem sido muita. “Digo sempre aos meus atletas que eles têm que complicar a minha vida ao máximo. E isto é bom”, reconheceu.

José Pereira “Kidó” anunciou que os 20 atletas para integrar a equipa definitiva vão ser divulgados quando o grupo regressar a Luanda, faltando dois dias para a viagem ao Egipto.

Falta de jogos preocupa seleccionador
A falta de jogos amistosos para dotar os atletas de maior ritmo competitivo, deixa preocupado o seleccionador nacional. Para colmatar esta lacuna, os comandados de José Pereira “Kidó”, têm vindo a efectuar no final de todos os treinos, jogos de controlo, repartindo a equipa em duas.

O seleccionador nacional esclareceu que nas primeiras semanas os jogos de controlo entre si tinham a duração de 10 a 20 minutos. Entretanto, nos últimos dias teve de aumentar o tempo de jogo para meia hora.

José Pereira “Kidó” assegurou que com a implementação desta estratégia se vê a evolução dos atletas, apesar de não ser o mesmo que realizar jogos de controlo com equipas diferentes.

“Temos repartido a equipa em duas para efetuarmos os nossos jogos de controlo. Mesmo assim, ainda achamos que não basta”, disse.

Kidó disse estar satisfeito pelo momento de jogo e o estado físico que a equipa nacional apresenta nesta fase. A grande dificuldade, revelou o seleccionador, é a falta de jogos de controlo. Sustentou serem os jogos que permitem partir de uma base real que falta aprimorar.

- Publicidade -
FonteJA
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.