- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Europa Espanha e Reino Unido negociam acordo de cooperação militar pós-Brexit

Espanha e Reino Unido negociam acordo de cooperação militar pós-Brexit

A Espanha e o Reino Unido estão a negociar um acordo de segurança e defesa que fará parte da nova etapa de cooperação pós-Brexit. O acordo em questão deverá focar-se em missões militares conjuntas, na ciberdefesa e na luta contra o jihadismo, passando ainda por “medidas de confiança” quanto à base britânica em Gibraltar, que tem sido motivo de atritos entre os dois países há vários anos.

Por decisão de Londres, o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia não contempla qualquer capítulo sobre política externa e defesa. Assim sendo, a cooperação bilateral entre britânicos e outras nações permanece uma possibilidade amplamente negociável.

Neste momento, a cooperação militar entre Espanha e Reino Unido limita-se ao quadro da NATO, à qual ambos os países pertencem. Os acordos militares bilaterais entre as duas nações são atualmente escassos: um é de 1985 e foca-se na cooperação em material e equipamento de defesa; outro é de 2015, focando-se na troca de informações classificadas.

Agora, as duas partes querem alcançar um ambicioso acordo que inclua todos os campos de cooperação em matéria de defesa: a realização de missões militares conjuntas, a ciberdefesa e a luta contra o jihadismo serão os principais pontos a negociar.

Outro ponto fundamental do acordo será a base militar britânica em Gibraltar, cuja existência foi, no passado, fruto de divergências. A maior delas aconteceu em 2000, quando o submarino nuclear Tireless atracou nesse território britânico do Sul de Espanha durante um ano, provocando inquietação na região e fortes tensões diplomáticas.

Neste momento, Espanha mantém restrições ao uso da base britânica e recebe apenas através da NATO informação sobre os submarinos britânicos que se dirigem a Gibraltar, não existindo comunicação direta entre os ministérios da Defesa das duas nações.

O acordo que está agora a ser negociado incluirá, assim, “medidas de confiança” respeitantes ao uso da base de Gibraltar, para que se “evitem os atritos que ocorreram regularmente no passado”, avançaram fontes diplomáticas espanholas ao El Pais.

Serão também abordadas medidas de controlo fronteiriço em Gibraltar, pelo qual as autoridades espanholas passarão a ser responsáveis com o apoio da Frontex (Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas).O Reino Unido é, a par da França, a principal potência militar europeia, possuindo uma força nuclear própria e um assento no Conselho de Segurança da ONU.

Espanha e Reino Unido possuíam, até ao passado dia 31 de dezembro, medidas para Gibraltar sobre o meio ambiente, tabaco, cooperação policial e aduaneira e direitos dos cidadãos dessa região. Estando satisfeitas com a aplicação das medidas, as duas partes decidiram incluí-las, de modo reforçado, no novo acordo que está a ser negociado.

Por terem expirado antes da finalização do novo acordo, estas medidas foram prorrogadas por mais seis meses. A renovação das mesmas permitirá continuar a colaboração policial e judicial na luta contra o tráfico de estupefacientes ou o branqueamento de capitais.

“Creio que [o acordo] trará longevidade. Vamos criar uma relação que perdure de forma real e permanente”, assegurou ao El Pais Fabian Picardo, ministro-chefe de Gibraltar, considerando o futuro acordo um “tratado de prosperidade partilhada”.

- Publicidade -
FonteRTP
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.