- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Sociedade Governo prevê reintegrar 60 mil ex-militares até 2022

Governo prevê reintegrar 60 mil ex-militares até 2022

Pelo menos 60 mil ex-militares desmobilizados à luz dos Acordos de Paz devem ser reintegrados até 2022, em todo país, garantiu, sexta-feira, o consultor do secretário de Estado para Acção Social, André Nkula

O responsável prestou a informação à imprensa, no final de um encontro entre a governadora do Huambo, Lotti Nolika, e o secretário de Estado para Acção Social, Lúcio do Amaral. André Nkula disse que a reintegração social deste remanescente até ao final de 2022 é um dos grandes desafios.

Com a governadora Lotti Nolika foram abordados os preparativos da cerimónia oficial de entrega de tractores às cooperativas agrícolas constituídas por ex-militares, marcada para amanhã. A província do Huambo, numa primeira fase, será contemplada com nove tractores, no âmbito da promessa feita pelo Presidente da República, João Lourenço, durante o discurso sobre o Estado da Nação, na Assembleia Nacional, em Outubro deste ano.

O Chefe de Estado havia anunciado a distribuição de 500 tractores a cooperativas de ex-militares em todo país. O consultor do secretário de Estado para a Acção Social disse que, numa primeira fase, o programa contempla as províncias de Benguela, Cuanza-Sul, Huambo e Huíla, por serem as que possuem maior número de ex-militares no país.

Na semana passada, o ministro de Estado da Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior, entregou 15 tractores para cooperativas agrícolas de ex-militares dos municípios do Cubal e Ganda, na província de Benguela. No Cubal, os ex-militares detêm as cooperativas Jerequete e Rio Bom.

A primeira tem uma extensão de mais de 900 hectares e 172 associados e a segunda 200 hectares de terra e 105 membros. Na comuna da Babahera, município da Ganda, as cooperativas “Kandibu” e do “Casseque” funcionam com 400 e 380 hectares, respectivamente.

Manuel Nunes Júnior disse que o Executivo continua a prestar uma atenção especial aos cidadãos que um dia serviram a Pátria. Segundo o ministro de Estado, uma das premissas essenciais do Programa Integrado de Desenvolvimento Local e Combate à Pobreza é a inserção de cerca de 70 por cento de ex-militares em projectos produtivos.

Sublinhou que a entrega dos tractores às cooperativas constituídas por ex-militares visa aumentar os níveis de produção e de produtividade, de modo a torná-las mais fortes para o cumprimento do seu verdadeiro papel.

- Publicidade -
FonteJA
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.