- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Política Ministra de Estado avalia projectos paralisados

Ministra de Estado avalia projectos paralisados

A ministra de Estado para Área Social, Carolina Cerqueira, avaliou, ontem o grau de execução física de alguns projectos de impacto social no Huambo, paralisados e inscritos no programa de subordinação do Governo Central.

Trata-se das obras de construção do Centro Cultural do Huambo, Pólo de Desenvolvimento Industrial da Caála, Instalação do Aterro Sanitário na zona periférica do Ngongoinga, arredores da cidade, requalificação do Estádio de Futebol do Mambroa e Ombala do Reino do Bailundo.Carolina Cerqueira visitou, igualmente, as obras de reabilitação da estrada secundária da segunda zona académica, do troço Macolocolo-Bairro dos Funileiros, tendo passado, igualmente, nas escolas de formação de professores e de técnicos da saúde.

A ministra de Estado disse que a visita serviu para fazer uma constatação de vários projectos inseridos no domínio da área social que se encontram paralisados por indisponibilidade financeiras. Garantiu, contudo, que as obras podem ser concluídas a curto e médio prazos. Carolina Cerqueira considerou a Área Social “o tijolo de uma sociedade”, pois o Governo tem de garantir a prosperidade das famílias e o bem-estar social. Tais acções, disse, passam pela garantia do acesso das crianças à escola, saúde, energia e água.

Afirmou que o Programa de Desenvolvimento Nacional 2018-2022 está a ser cumprido com rigor, contrariamente ao que se pode pensar, devido ao impacto da pandemia da Covid-19. Apesar das dificuldades causadas pela pandemia, disse, os grandes investimentos que o Executivo tem estado a empreender, quer em recursos humanos, quer financeiros e de equipamentos sociais, decorrem a bom ritmo.

“Em tempo de pandemia, foram inaugurados hospitais, escolas e outras infra-estruturas com tecnologia de ponta e capacidade de criar paz social para as pessoas mais necessitadas”, realçou.Carolina Cerqueira referiu-se, igualmente, ao programa Kwenda que “vai marcar uma etapa da acção social em Angola”, porque tem grandes linhas de operacionalização, nomeadamente a coordenação da Área Social da Presidência da República, coadjuvada pelos Ministérios da Administração do Território e da Acção Social, Família e Promoção da Mulher.

- Publicidade -
FonteJA
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.