- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Política Bipolarização em debate

Bipolarização em debate

O coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania, o jurista Walter Ferreira, considera que a bipolarização tende a comprometer o espaço de participação política do cidadão.

Walter Ferreira falava, ontem, em Luanda, durante um debate sobre os desafios da cidadania, que serviu igualmente para apresentação pública do Centro de Estudos e Análise Política.

De acordo com Walter Ferreira, os dois partidos hegemónicos, MPLA e UNITA, discutem os espaços públicos e estão a condicionar as opções dos cidadãos.

“Hoje nota-se actores da sociedade civil divididos em dois grupos: um que defende a destituição do partido no poder; e outro que apela a melhorias na governação, através da execução do Orçamento Geral do Estado, e que apresenta reivindicações sobre as autarquias locais e outras”, disse Walter Ferreira.

A posição de Walter Ferreira foi rebatida pelo seu colega de painel, o também jurista António Paulo, que considera falso o problema da bipolarização.

“No âmbito do combate político é normal haver bipolarização ou bipartidarismo; também é normal que os partidos tenham propensão em ocupar zonas que deviam estar reservadas à sociedade civil. A sociedade civil é que deve trabalhar no sentido de conquistar ou reconquistar o seu espaço, no quadro do exercício da cidadania”, disse.

António Paulo defendeu a necessidade de democratização da sociedade e das instituições. “Muitos actores da sociedade civil, que reclamam mais democracia, são eles próprios anti-democráticos; algumas são associações que não fazem renovação de mandatos. Também temos partidos políticos que se consideram democráticos apenas porque apresentam vários candidatos na disputa da liderança. A democracia não se esgota com eleições”, enfatizou.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.