- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Desporto Outras modalidades Júlio Fernandes avança com providência cautelar

Júlio Fernandes avança com providência cautelar

Júlio Pedro Fernandes, candidato às eleições para os novos corpos sociais da Associação Provincial de Judo de Luanda (APJL), requereu uma providência cautelar junto do Gabinete do Turismo Cultura Juventude e Desportos, contra a Comissão Eleitoral (CE) alegando irregularidades no processo de 28 do corrente

De acordo com o documento a que o Jornal de Angola teve acesso, o requerente começou por narrar supostas infracções ocorridas na Assembleia-Geral Ordinária da associação, realizada no dia 22 de Agosto do ano em curso.

Ainda segundo a nota, os associados que participaram da assembleia foram criteriosamente seleccionados, de modo a ser indicada uma CE da conveniência do presidente cessante da APJL, Quintino Cabral de Sousa, com o objectivo de impedir a lista concorrente de disputar o pleito.

“Aquando da abertura e verificação das listas, a CE, num dos ofícios indeferiu a nossa candidatura por inobservância e consequentemente fez uma lista única liderada pelo senhor Quintino do Nascimento Cabral de Sousa”, lê-se no comunicado.

Em declarações ao JA, Júlio Fernandes acusa o presidente da CE, Matias Lourenço Diogo, bem como Quintino de Sousa reeleito sábado último para um mandato de mais quatro anos, de “má fé e intenções inconfessas”.

O aspirante ao cadeirão máximo da Associação disse não compreender que as orientações do órgão que devia regular o processo fossem dadas pelo então líder cessante.

Ontem o Jornal de Angola tentou o contacto telefónico para obter o contraditório, quer de Quintino Cabral quer de Matias Diogo, mas não obteve sucesso.

- Publicidade -
FonteJA
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.