- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Desporto Basquetebol Basquetebol: Federação quer realização de testes da Covid-19

Basquetebol: Federação quer realização de testes da Covid-19

A nova direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) está a trabalhar para garantir a realização de testes da Covid-19 aos integrantes das equipas da capital, tendo em vista a realização de um Torneio Provincial sénior masculino e feminino, agendado para este mês.

Ontem, em declarações ao Jornal de Angola, o presidente da FAB, Moniz Silva fez saber que a solicitação já foi entregue ao Ministério da Saúde e acredita que a pretensão será um facto.

O passo seguinte, assegura, será garantir o retorno aos treinos para colocar em prática uma das primeiras medidas desportivas que passam pelo regresso à competição, interrompida até agora por conta da pandemia da Covid-19.

“Numa primeira fase estamos a envidar esforços para criar condições de modo a conseguirmos fazer um Torneio Provincial ainda durante este mês. O objectivo é ter uma competição nacional melhor, mas por enquanto temos de conhecer as dificuldades existentes e em função disso definir as soluções”, revelou.

Essa pode ser a segunda competição oficial a ter lugar em Angola nesse período “novo normal”, depois do torneio quadrangular de futebol disputado na primeira quinzena de Outubro, no Estádio 11 de Novembro, envolvendo as equipas do Sagrada Esperança, 1º de Agosto, Petro de Luanda e FC Bravos do Maquis.

Sábado, durante a cerimónia de tomada de posse, o líder máximo do órgão reitor disse estar habituado a desafios e acredita que vai deixar um legado positivo para os seus sucessores: “Dentro de alguns anos, quando olharmos para trás, queremos chegar à conclusão que agregamos valor a federação”.

Para tal, promete trabalhar de modo a levar o basquetebol a ocupar os patamares de outrora no panorama desportivo nacional e além-fronteiras. O actual elenco, segundo ainda Moniz Silva, vai actuar com seriedade para materializar o plano de gestão.

Voltar a incentivar a prática massiva nos clubes de maior e menos expressão, bem como nas agremiações amadoras, nos mais distintos escalões e classes, um pouco por todo o país, constam igualmente das prioridades da nova direcção.

Silva salientou ainda que o momento é de unir os clubes, praticantes, árbitros, autoridades desportivas em torno de um único objectivo: “derrotarmos a filosofia da divisão, do compadrio e de alianças estratégicas para proveito próprio em detrimento do colectivo”, sublinhou.

Por seu turno, Horácio Macedo um dos vogais do Conselho de Arbitragem da FAB, diz ser hora de arregaçar as mangas e pôr os olhos na realização da primeira acção formativa para a actualização das novas regras da Federação Internacional de Basquetebol Associado (FIBA).

“Vamos trabalhar em colaboração com a Associação Nacional dos Juízes de Basquetebol (ANJBA), e com as associações provinciais, sobretudo em zonas aonde a modalidade se faz sentir. O objectivo é fazermos o levantamento daqueles que estão no activo, falo de árbitros, oficiais de mesa e comissários”.

Segundo Macedo, recentemente a FIBA fez alterações nas regras, razão pela qual diz ser importante dar a conhecer as novas normas aos filiados. A ideia é fazer a acção de refrescamento antes da realização do Torneio.
A outra meta avançada por Horácio Macedo, passa por saber se ainda existem passivos com os homens do apito e procurar soluções consentâneas para com isso criar bom ambiente.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.