- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Ministérios Ministério dos Transportes Secil Marítima e Unicargas na lista para privatizar em 2021

Secil Marítima e Unicargas na lista para privatizar em 2021

A Secil Marítima, empresa de navegação, e a Unicargas, empresa de gestão portuária e transporte de carga, poderão ser privatizadas no primeiro semestre do próximo ano, cumprindo o programa de privatizações (Propriv).

A informação consta de um documento do ministério dos Transportes, que aponta os objetivos para o sector no futuro próximo.

Em processo de reorientação estratégica, a Secil Marítima, companhia de navegação de bandeira está a ser “apetrechada com os ativos necessários para apoiar o País no processo de desenvolvimento da cabotagem ou no suporte aos processos de importação ao abrigo dos projetos do Estado”, refere o ministério dos Transportes (Mintrans).

Recorde-se que em Agosto passado a empresa recebeu quatro catamarãs que estavam sob tutela do Instituto Marítimo e Portuário de Angola, meios que vão permitir à empresa ir mais além do que a simples actividade logística e passar a ter capacidade para exercer também na área do transporte marítimo no domínio da cabotagem.

As quatro embarcações – “Luanda”, “Macôco”, “Cacuaco” e “Panguila” – vão operar na rota de Cabinda, devido à descontinuidade geográfica daquela província com o resto do território angolano. Para o efeito estão a ser construídos terminais de apoio ao transporte marítimo de passageiros, nos municípios de Cabinda e Soyo.

Mais recentemente, em Outubro, o ferry boat “Cabinda” foi também entregue à Secil Marítima, com capacidade para transportar 60 pessoas, oito contentores e 10 automóveis.

Também incluída no PROPRIV, e na mesma calendarização das privatizações para o primeiro semestre do próximo ano, está a Unicargas, empresa de gestão portuária e transporte de carga, que tem em curso uma “avaliação de ativos para poder seguir um caminho de especialização sustentável”, refere o Mintrans.

O ministério vê na Unicargas a oportunidade de “criação de uma entidade de âmbito nacional, com potencial para apoiar no suporte ao desenvolvimento das plataformas logísticas”.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.