Radio Calema
InícioDesportoFutebolLiga das Nações: Após a goleada histórica, Alemanha pensa em novo selecionador

Liga das Nações: Após a goleada histórica, Alemanha pensa em novo selecionador

A equipa de Joachim Löw precisava apenas de um ponto para vencer o Grupo D da Liga das Nações, mas levou a sua maior derrota desde 1931. Joachim Löw pode estar de saída, avança a imprensa alemã.

A seleção alemã de futebol precisava de um precioso empate contra a Espanha para fechar o ano com, pelo menos, uma nota positiva, mas acabou por ser massacrada pelos espanhóis por 6-0. O resultado podia ter sido ainda pior para os alemães.

O técnico Joachim Löw era já contestado no comando da Mannschaft, mas depois da derrota expressiva seus críticos elevaram o tom. A decepção germânica que vem de há muito tempo, coloca Löw sob muita pressão para abandonar o cargo que ocupa desde 2006.

Questionado pelos jornalistas no final do jogo se estava preocupado com a sua permanência no cargo de selecionador alemão, Löw disse que “é preciso perguntar a outras pessoas” e que não podia responder de forma espontânea.

A verdade é que o seu contrato com a Associação de Futebol da Alemanha (DFB, na sigla em alemão) é válido até ao Mundial de futebol de 2022 e parece que ainda goza da confiança do diretor desportivo Oliver Bierhoff.

Alemães pedem regressos de Boateng, Hummels e Müller (foto da esquerda à direita).
(DR)

Humilhação terá consequenciais?
“A confiança está completamente presente”, insistiu Bierhoff após a derrota, mas prometeu uma “análise dura”.

“É difícil saber quem é a figura mais trágica do momento. Por um lado, temos Joachim Löw, que atingiu o auge quando ganhou Mundial no Brasil, mas depois perdeu todo o brilho com os maus resultados, incluindo a eliminação da Alemanha logo na fase de grupos do Mundial da Rússia. Por outro lado, está o DFB, que teve chance de demitir Löw em 2018, mas não o fez”, escreve o jornalista da DW Michael da Silva.

Löw é criticado por deixar de fora dos convocados jogadores experientes como Müller, Hummels e Boateng. Após a derrota, o antigo internacional alemão, Lothar Matthäus atira: “Isto não é Alemanha. É preciso recuperar jogadores que deixaram de fazer parte das opções do atual selecionador”.

Bierhoff disse também que o alinhamento inicial da seleção diante da Espanha teve jogadores veteranos como Manuel Neuer, Ilkay Gundogan e Toni Kroos, como prova de que “a falta de experiência dos jogadores não é desculpa”.

O selecionador, Jurgen Klinsmann acredita que mudar de treinador não seria a solução para o real problema que é, na sua opinião, a falta de liderança em campo.

O atual treinador do Bayern Munique é o nome forte para liderar a seleção germânica.
(DR)

Hansi Flick o sucessor?
Com a goleada histórica sofrida pela equipa de Löw, o nome mais apontado para substituir o ainda selecionador da Alemanha é o de Hansi Flick, atual treinador do Bayern Munique. Embora seja improvável que Löw, no comando há 14 anos, parta imediatamente, o seu assistente de 2006-2014 não deve ser o próximo nome a assumir o comando.

Flick desfruta de um ano sensacional no banco do Bayern Munique, ganhando cinco títulos em 2020. No seu primeiro ano, venceu a Liga dos Campeões, a Super Taça Europeia, a Bundesliga, a Taça da Alemanha e a Super Taça da Alemanha. Isto depois de ter assumido o lugar de Niko Kovac em novembro passado.

Quando o Bayern Munique enfrentar este sábado (21.11) o Werder Bremen pela Bundesliga, será o 50° jogo do Flick em todas as competições. O jovem treinador ostenta um recorde de 45 vitórias, um empate e três derrotas no clube.

A última vez que a Alemanha perdeu por 6-0 foi em 1931 contra a Áustria, na partida disputada em Berlim.

FonteDW

Siga-nos

0FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.