- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Cultura Teatro Problemas conjugais levados ao teatro com o grupo Ndokweno Artes

Problemas conjugais levados ao teatro com o grupo Ndokweno Artes

O grupo Ndokweno Artes estreia amanhã, às 17h00, na Liga Africana, em Luanda, a peça “A visita”, uma adaptação do livro do dramaturgo Fragata de Morais, o homenageado, este ano, no Circuito Internacional de Teatro (CIT).

De acordo com o encenador Pinto Nsimba, a peça narra a estória da Dona Carla que pertence à classe média. Viúva há uma década, Dona Carla, de 45 anos, revive momentos felizes e infelizes ao lembrar o seu grande amor (Tonecas), falecido num acidente. Um belo dia, ela é surpreendida por uma visita inesquecível e que culminou em tragédia… Fundado em 2005, no município do Kilamba Kiaxi, no bairro Golfe 2, o Ndokweno Artes é composto por 20 actores e tem como objectivo “a emancipação cultural em Angola e no Mundo”.

Três Marias
O grupo de teatro Nova Cena apresenta, amanhã, a mesma hora e local, a peça “As três Marias”, inserida no programa do Circuito Internacional de Teatro (CIT). A peça narra a estória de um homem com três rostos e três atitudes, cujas protagonistas são as três esposas. Cada uma delas vive de forma distinta o amor com o mesmo marido. A personagem principal, tinha dupla personalidade, tendo coabitado com o bem e o mal.

Astucioso e malabarista, o homem de três mulheres procura viver num mundo de falsidade e ostentação, quando na realidade não passava de um vigarista que tentava sempre tirar vantagem sobre os outros. A peça traz à reflexão o problema da poligamia e das relações conjugais construídas na falsidade.

Criado a 13 de Fevereiro de 1993, em Luanda, o grupo Nova Cena representou o país, em 1994, no XVII Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica (FITEI), no Porto, em Portugal. É mentor dos projectos “Dar poder as Mulheres para praticar sexo seguro” e “Unaquissama de Salvamento e Protecção do Parque da Quissama”.

Estiveram presentes em duas edições do Festival Internacional de Teatro do Cazenga (FESTECA) e tem quatro participações no CIT.

Grupo Horizonte
No sábado, a mesma hora e local, o conceituado grupo Horizonte Njinga Mbande leva à cena a peça “Os dias para o Funeral”, adaptado do livro “O Marido da outra e outros Contos”, de Serqueira Lopez.

O espectáculo “Os dias para o Funeral” transporta no seu enredo aspectos socioculturais do quotidiano dos angolanos.

O grupo Horizonte Njinga Mbande foi fundada 8 de Outubro de 1986, por Adelino Caracol e Ezequiel Issegul, e tem vindo a apresentar projectos multidisciplinares que privilegiam a abordagem contemporânea.

- Publicidade -
FonteJA
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.