- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo América do Sul Novo presidente interino no Peru para pôr fim a crise e preparar...

Novo presidente interino no Peru para pôr fim a crise e preparar eleições

Francisco Sagasti é o novo Presidente do Peru. O novo chefe de Estado tem a missão de pôr fim à profunda crise política que se vive no país e preparar eleições gerais, marcadas para o mês Abril de 2021.

Francisvo Sagasti tomou posse numa sessão plenária do Parlamento peruano, durante a qual jurou, diante da pátria e dos peruanos, assumir as responsabilidades da presidência.

Com 76 anos de idade, Francisco Sagasti é o terceiro chefe de Estado do Peru, em cinco anos. Sagasti terá a missão de encontrar uma solução para a crise política, na qual está mergulhada o país e realizar eleições presidenciais e legislativas de 2021, previstas para 11 de Abril .

A eleição de Sagasti à presidência do Parlamento, na segunda-feira no decurso de uma votação na qual ele era o único candidato, fez dele, na ausência do Presidente e do vice-presidente, automaticamente o novo chefe de Estado, como o prevê a Constituição do Peru. Segundo esta última, o presidente do parlamento é a terceira figura na hierarquia do Estado.

Francisco Sagasti é o terceiro dirigente a assumir as funções de Presidente do Peru, em pouco mais de uma semana, num país onde os últimos três anos tem sido marcados pela instabilidade política.

O mais recente episódio da crise política no país remonta a 9 de Novembro, na altura o Parlamento votou pela destituição do popular presidente Martin Vizcarra, de centro-direita, suspeito de estar envolvido num esquema de corrupção, quando era governador em 2014.

Vizcarra foi substituído pelo então presidente do Parlamento e opositor, também de centro-direita, Manuel Merino. Contestado pela população e sobretudo pela juventude, que o acusou de efectuar um golpe parlamentar, Merino acabou por demitir-se cindo dias.

De acordo com os analistas locais, a personalidade moderada e o perfil mais tecnocrático do político de Francisco Sagasti, que não votou pela destituição de Martin Vizcarra, devem contribuir para pôr fim à crise institucional peruana.

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.