- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo EUA Primeira nomeação na futura administração Biden

Primeira nomeação na futura administração Biden

O Presidente eleito dos Estados Unidos, o Democrata Joe Biden, continua a encaminhar a transição rumo à sua investidura no dia 20 de Janeiro de 2021, tendo oficialmente indigitado ontem o seu chefe de gabinete. Enquanto isso, o Presidente cessante, o Republicano Donald Trump, continua a não reconhecer a sua derrota, alegando «fraudes eleitorais».

Apesar de a directora geral dos Serviços da Administração Federal Americana, a Republicana Emily Murphy, recusar desde Domingo validar o desbloqueamento dos fundos públicos para financiar o arranque da transição entre a administração Trump e a futura equipa de Joe Biden, o Presidente eleito já arregaçou as mangas. Biden lançou um grupo de trabalho sobre o coronavírus e manteve contactos com alguns dirigentes de países aliados dos Estados Unidos, nomeadamente da Coreia do Sul e do Japão a quem deu garantias de solidariedade numa altura em que expressam preocupação perante a degradação da segurança regional.

Joe Biden também procedeu ontem à primeira nomeação no seio da sua futura administração, tendo indigitado o seu chefe de gabinete, Ron Klain, 59 anos, um aliado de largos anos uma vez que foi o seu primeiro chefe de gabinete na altura em que era vice-presidente de Barack Obama. Antes disso, Ron Klain já tinha sido chefe de gabinete do antigo vice-presidente Al Gore e mais tarde, na era Obama, coordenou a resposta da Casa Branca à crise do Ébola em 2014.

Enquanto isso, o Presidente cessante, Donald Trump continua a não aceitar a derrota. A sua equipa jurídica lançou uma série de recursos em pelo menos 5 Estados. Antevê-se uma nova contagem dos votos no Wisconsin e sobretudo na Geórgia, onde Joe Biden ganhou com um avanço de pouco mais de 14 mil votos sobre um total de cerca de 5 milhões.

O fim definitivo das contagens e recontagens deveria intervir nos próximos dias. Ainda assim, especialistas da política americana consideram que as iniciativas da equipa de Trump não vão alterar os resultados. Salvo imprevistos, os grandes eleitores vão reunir-se no dia 14 de Dezembro e eleger formalmente o novo Presidente dos Estados Unidos que vai, como sempre aconteceu até agora, tomar posse no dia 20 de Janeiro de 2021.

A única incógnita neste processo continua a ser a margem de manobra de que vai dispor Joe Biden junto do Senado. Os votos ainda não foram todos desvendados, mas até ao momento os Republicanos estão a apenas um voto de alcançar a maioria na câmara alta, sem a qual nenhuma disposição proposta pelo Presidente poderá seguir em frente.

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.