- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia Primeiros projectos turísticos na região angolana do Okavango podem ser aprovados este...

Primeiros projectos turísticos na região angolana do Okavango podem ser aprovados este ano

A região angolana do Okavango tem despertado o interesse de Investidores nacionais e estrangeiros. Assim três empresas que actuam no segmento do ecoturismo, manifestaram já a intenção de investir na região angolana do Okavango, tendo para o efeito submetido as suas Propostas de Investimento, a Agência Nacional para a Gestão da Região do Okavango – ANAGERO.

Investidores Nacionais e Estrangeiros manifestam particular interesse em investir na área do Bico de Angola.
(Foto cedida)

Segundo, o Presidente do Conselho de Administração da ANAGERO, Rui Lisboa os Investidores Nacionais e Estrangeiros manifestam particular interesse em investir na área do Bico de Angola, que possui actualmente a maior concentração de vida selvagem, que é o nosso principal activo turístico, que acrescida a sua localização perto das Fronteiras com a Zâmbia e Namíbia, permitem incluir Angola no roteiro turístico transfronteiriço da iniciativa regional do Okavango Zambeze e, assim atrair para Angola, os turistas internacionais que circulam na região do KAZA, que já é um destino turístico de referência mundial.

As referidas propostas foram submetidas aos órgãos que tem a responsabilidade de aprovar e atribuir as concessões para a implementação dos projectos turísticos na região angolana do Okavango, cabendo a agência facilitar a implementação em articulação com todas as instituições públicas, que directa ou indirectamente intervêm no processo.

A região angolana do Okavango tem despertado o interesse de Investidores nacionais e estrangeiros.
(Foto cedida)

Contudo, apesar deste interesse de Investidores nacionais e estrangeiros, o Presidente do Conselho de Administração da ANAGERO, realçou a necessidade de investimentos públicos para a melhoria dos acessos, construção de infraestruturas e instalação de serviços básicos, para viabilizar os referidos investimentos. Para o efeito, a Agência já submeteu a consideração superior uma proposta de programa faseado de infra-estruturação para o arranque da actividade turística na região angolana do Okavango, priorizando a construção dos Postos fronteiriços do Bico de Angola e de Bwabwata, terraplanagem, do roteiro turístico transfronteiriço, que interliga as principais áreas de interesse turístico de Bwabwata, Luiana Sede, Boa Fé e Bico de Angola e reabilitação da Pista de Luiana Sede.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.