- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Cultura Cinema “Geração 80” arrebata dois prémios em festivais internacionais de cinema

“Geração 80” arrebata dois prémios em festivais internacionais de cinema

O filme Ar Condicionado e o documentário Para Lá dos Meus Passos, que mereceram prémios em dois prestigiados festivais cinematográficos internacionais, serão, ainda, exibidos na Escócia no evento denominado Africa in Motion Film Festival, que decorre de 30 de Outubro a 8 de Novembro.

A jovem produtora angolana Geração 80, que se tem vindo a destacar nos últimos tempos no mundo da sétima arte, arrebatou, recentemente, com o filme Ar Condicionado e o documentário Para Lá dos Meus Passos, prémios no Imagine Science Film Festival 2020 e no San Francisco Dance Film Festival 2020.

O filme Ar Condicionado venceu o prémio de Melhor Filme na categoria Science New Wave na 13.ª edição do Imagine Science Film Festival 2020. Na mesma categoria, concorreram filmes que propõem formas ousadas, singulares e muitas vezes híbridas de comunicar ciência.

Por outra, na 11.ª edição do San Francisco Dance Film Festival 2020, Para Lá dos Meus Passos foi considerado o Melhor Documentário do festival. O júri destacou a incrível cinematografia do filme com lindas imagens e valores de produção que revelam como a dança pode ter um impacto significante sobre a vida de um indivíduo.

Nesta senda, foi realçado o facto de a Companhia de Dança Contemporânea de Angola ser um colectivo de dança inclusivo.

Adiante, os filmes em questão serão exibidos na Escócia no evento denominado Africa in Motion Film Festival, que decorre de 30 de Outubro a 8 de Novembro.

“No caso específico desses dois prémios e pela importância internacional que eles têm, é realmente uma mensagem muito positiva para nós mas também para o cinema angolano. Nós nunca começamos um projecto a pensar nos prémios, mas estamos conscientes da importância que eles trazem para a trajectória da produtora e na carreira de cada realizador”, disse a O PAÍS o assessor de imprensa da Geração 80, Ngoi Salucombo.

O emissor falou que existem imensas dificuldades para quem faz cinema em Angola, dando ênfase como, infelizmente, um facto real. Entretanto, quando a Geração 80 ou outras produtoras conseguem exibir os seus filmes além fronteiras é, para si, um momento feliz.

Para si, este facto não significa que o mais importante seja a exibição dos filmes internacionalmente, tendo em conta que, para Geração 80, partilhar os seus filmes com o público angolano é a prioridade.

“10 Anos depois, já não basta apenas fazer os filmes. É importante também começarmos a trabalhar em formatos que nos ajudem a levar os nossos filmes a um público maior, um desafio comum a todas produtoras angolanas. Do nosso lado, temos tentando fintar as dificuldades (falta das salas de cinema) distribuindo os nossos filmes (e não só) num formato de ‘guerrilha’ usando espaços não convencionais, porque acreditamos que o cinema só acontece quando partilhado”, perspectivou.

Expectativas
Apesar das restrições devido a situação da pandemia da Covid-19, conta o assessor que a Geração 80 tem sempre boas expectativas mesmo no caso das edições online que muitos festivais adoptaram.

“Até ao fim do ano, os dois filmes vão estar em mais sete festivais. No dia 29 começa o Dharamshala International Film Festival na Índia com presença do “Ar Condicionado”.

De 30 de Outubro a 8 de Novembro vai acontecer o Africa in Motion Film Festival na Escócia com ‘Para Lá Dos Meus Passos’ e ‘Ar Condicionado’ que pela primeira vez serão exibidos aos mesmo tempo num festival”, revelou. No momento, as atenções da jovem produtora estão voltadas ao próximo filme de Ery Claver, uma produção da Geração 80 que conta com a Produção Executiva do Sílvio Nascimento e apoio da Kino Yeto.

Sem descurar os aspectos de mercado, Ngoi encorajou as restantes produtoras, tendo dito que é importante que os futuros cineastas invistam mais tempo nos Guiões e não tentem replicar a realidade (já tão repetida) dos outros. “Inspirem-se nas vossas vivências e contem as vossas histórias. É isso que nós e o mundo queremos ver”.

Vice-Presidente felicita pelo êxito
Numa nota do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa dos órgãos de Apoio ao Vice-Presidente da República, a que O PAÍS teve acesso, Bornito de Sousa felicitou, na última Segunda-feira, 26, o elenco responsável pelo documentário “Para Lá Dos Meus Passos” pelo prémio internacional conquistado Domingo, 25, na 11.ª Edição do San Francisco Dance Film Festival.

Na nota de Felicitações, também enviada a “Geração 80”, a Companhia de Dança Contemporânea de Angola e as realizadoras Kami Lara e Paula Agostinho, o Vice-Presidente da República exprime a “enorme satisfação e orgulho” ao tomar conhecimento da notícia que “enche de orgulho os angolanos e, em particular, a juventude e o mundo das artes e seus percursores.

Bornito de Sousa sublinhou o “momento difícil” para o movimento artístico angolano, que enfrenta “enormes limitações”, por força da ameaça da pandemia da Covid-19.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.