- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia Malanje: Corte de energia resulta em toneladas de peixe e carne estragadas

Malanje: Corte de energia resulta em toneladas de peixe e carne estragadas

Perdas avaliadas em dezenas de milhões de Kwanzas é o prejuízo da deterioração de várias toneladas de peixe congelado, carne e outros produtos perecíveis devido à falha de energia eléctrica durante cinco dias no complexo de frio do Mercado Municipal de Malanje, nesta cidade.

Dezenas de vendedores reconhecem que houve uma avaria técnica na linha de transporte de energia para aquele empreendimento, mas dizem ter havido negligência por parte dos funcionário da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), que alegadamente apesar de contactados não se predispuseram a reparar a avaria em tempo útil.

“Não temos energia há duas semanas e temos muita perca, aqui temos praticamente 150 caixas estragadas e não temos como fazer. E esse peixe as vezes nos dão para nós vender e tiramos cada caixa 100 ou 200 kwanzas”, afirmou Delfina Pegado , questionando

“E esta perca aqui quem paga?”.

As falhas no fornecimento de energia na zona que compreende o bairro Vanvala, sul da cidade de Malanje são constantes.

João Lunda Geraldo Miguel pede maior empenho das autoridades locais para a solução dos principais problemas dos cidadãos.

“Muito peixe molhado, outro peixe deitamos e despachamos muito peixe e muito prejuízo para as donas do negócio”, disse, apelando “ aos governantes que prestem mais atenção para a área comercial, atendendo a situação que o mundo todo está a viver”.

Constantino Junqueira diz que apesar da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade repor o fornecimento da energia na última terça-feira, deve pagar os prejuízos.

“Eu gostaria que o governo , em primeiro lugar, esta parte aqui dos frescos que é aqui na Catepa, eles têm que saber que aqui não pode ter falha de energia de 24 horas, não pode”, reclamou, admitindo que “é uma coisa que estamos sempre a reclamar luz , luz ”.

“Tiraram [o director] Luzolo veio outro chefe da ENDE que tambémnão está a conseguir resolver a nossa solução”, referiu.

O director da ENDE em Malanje, José Borges, respondeu que a empresa não tem qualquer responsabilidade, porquanto a avaria foi provocada pela chuva, e que os técnicos sempre responderam a tempo todas solicitações.

“As pessoas dizem que foram avultados os prejuízos e elevados custos, mas estou a dizer, que geralmente as câmaras têm um prazo de conservação”, disse.

“ A avaria naquele lado registou-se apenas durante dois dias”, disse, acrescentando “o defeito registou-se em função das fortes chuvas, geralmente os defeitos são imprevisíveis”.

Os bairros periféricos da cidade de Malanje ficam vários dias sem energia eléctrica.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.