- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo EUA América vive incerteza: Trump queixa-se de "fraude", Biden acredita na vitória

América vive incerteza: Trump queixa-se de “fraude”, Biden acredita na vitória

A corrida à liderança da Casa Branca está renhida e mais demorada do que o previsto, depois de alguns Estados terem interrompido a contagem dos votos dos eleitores americanos. Os resultados definitivos destas eleições poderão ser conhecidos apenas na sexta-feira mas, para já, ambos os candidatos continuam confiantes.

Mais quatro anos de Donald Trump na Presidência ou uma mudança de panorama político com uma vitória de Joe Biden? Esta é a pergunta que paira no ar ao fim de longas horas de contagem de votos, ainda sem previsão de quando terminará.

O candidato democrata, que aguarda os resultados em Delaware, já falou ao público e mostrou-se otimista. “Sinto-me bem na posição em que estamos”, afirmou Joe Biden. “Estou aqui esta noite para vos dizer que acho que podemos ganhar estas eleições”.

“Já sabíamos, graças à votação antecipada e por correio, que isto era algo que iria demorar. Temos de ser pacientes”, apelou o candidato, acrescentando que é possível que apenas sexta-feira se conheçam todos os resultados.

Donald Trump, numa conferência de imprensa tardia, mostrou tanta ou mais confiança do que Biden. “Vamos ganhar isto. No que me diz respeito, já ganhámos”, declarou o Presidente.

Ainda assim, o republicano lamentou que o Partido Democrático, que apelidou de “um grupo muito triste de pessoas”, esteja a tentar “falsificar o desejo” dos eleitores, nas suas palavras.

“Os resultados desta noite foram fenomenais e estávamos prontos para ir lá para fora e festejar”, disse Trump, até que os republicanos se viram surpreendidos pela vantagem de Joe Biden em alguns Estados.

“Isto é uma fraude. Isto é uma vergonha para o nosso país. Francamente, nós vencemos esta eleição”, declarou, afirmando que vai recorrer ao Supremo Tribunal, sem explicar em concreto porquê.

Horas antes, na rede social Twitter, Donald Trump tinha já acusado os democratas de estarem a “tentar roubar a eleição”, voltando a criticar o sistema de voto deste ano. “Os votos não podem contar depois do fecho das urnas!”, alertou.

O atual Presidente tem frisado por diversas vezes a sua oposição à votação por correspondência, tendo mesmo afirmado que estas eleições seriam as mais fraudulentas da História e atribuindo a esse facto uma eventual vitória de Joe Biden.
Democratas com maioria na Câmara dos Representantes

O Colégio Eleitoral é um órgão de 538 delegados que elegem Estados com base na população. O candidato vencedor em cada Estado, mesmo por um único voto, recebe todos os delegados, com exceção do Nebraska e do Maine.

O candidato que atingir 270 delegados vence as eleições.

Até ao momento, pelo menos um dado é certo: o Partido Democrático já garantiu a maioria na Câmara dos Representantes.

“Mantivemos a Câmara [dos Representantes] e, quando todos os votos estiverem contados, veremos se fizemos ainda melhor”, disse esta noite a presidente dessa Câmara, Nanci Pelosi.

“Estamos numa situação em que alguns dos Estados dizem que não vão contar mais votos até amanhã de manhã e, claro, a costa Oeste ainda não encerrou. Ainda há mais para saber”, acrescentou.

- Publicidade -
FonteRTP
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.