- Publicidade-
InicioAngolaPolíticaUNITA mantém suspensão dos membros acusados de querer destituir o seu líder

UNITA mantém suspensão dos membros acusados de querer destituir o seu líder

O presidente do Conselho Jurisdicional desta força política, africano Kangombe, contactado, ontem, por este Jornal, sobre o assunto, evitou falar, depois de ter dado garantias.

O Conselho Nacional de Jurisdição e Auditoria da UNITA mantém a suspensão dos militantes Eusébio Manuel e Yofino Domingos, acusados de conspiração contra o presidente do partido, Adalberto Costa Júnior, por intermédio de uma suposta comissão criada por estes, para destitui-lo do cargo, contrariamente às declarações do secretário desta força política, Álvaro Chicuamanga, tecidas no Jornal de Angola, em que alegou indisciplina de alguns militantes.

Segundo um documento deste Conselho Jurisdicional, a que o Jornal OPAÍS teve acesso, informa a suspensão dos dois militantes indiciados, de participar nas reuniões do partido, bem como a perda de todas as regalias inerentes aos membros deste partido, e durante a vigência da suspensão, deverão cumprir com os seus deveres de membros desta órgão de base.

O documento, denominado “Deliberação nº. 01/01/2020, assinado pelo presidente deste conselho, António Pedro (Africano) Kangombe, pelo vice-presidente, Pedro Felino Yakuvela (general Apollo) e pelo secretário Ernesto Epalanga, alega que a Comissão Nacional de Jurisdição e Auditoria, recebeu denúncias do presidente provincial deste conselho da província de Luanda, Osvaldo Evambi.

Evambi é citado no documento como tendo recebido no dia 7 do mês em curso, uma comunicação de uma publicação, através das redes sociais (facebook e whatsAap) em que Eusébio Manuel e Yofino Domingos trocavam mensagens supostamente para a criação da aludida comissão para se concretizar o eventual propósito, mas que não foram anexadas no relatório desta comissão jurisdicional.

O mesmo documento, confirmado pelo presidente do Conselho de Jurisdição e Auditoria da UNITA, Africano Kangombe, mas que recusou comentar, garantindo fazê-lo “mais tarde”, mas que não aconteceu, até por altura do fecho desta edição, revela, ainda, que antes no dia 2 de Setembro, Eusébio e Yofino se tinham dirigido à residência do secretário para a mobilização do secretariado municipal da UNITA no Cazenga, Sebastião Neves, para integrar a referida comissão.

Entretanto, o documento apesar de acusar os dois jovens de pretender destituir o actual líder do “galo negro”, elegendo para o seu lugar o secretário para as Relações Exteriores, Rafael Massanga Savimbi, este não está indiciado para depor junto do Conselho Jurisdicional.

Na Segunda-feira, 19, depois de não termos podido falar com Massanga, uma fonte próxima a si desmentiu que ele tivesse ligação com o alegado plano de destituir Adalberto Costa Júnior.

Esforços envidados por este Jornal para contactar os acusados, foram infrutíferos, e segundo se apurou, ontem, de fonte familiarizada com o assunto, a audição dos dois membros aconteceu na Quarta-feira, 21.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.