InicioMundoÁfricaRDC: Tshisekedi e Kabila a um passo do divórcio?

RDC: Tshisekedi e Kabila a um passo do divórcio?

O Chefe de Estado e seu antecessor parecem estar em desacordo constante nas negociações internas ao nível da coligação. É o fim da aliança  entre eles? Ou eles têm interesse em estendê-la um pouco mais? – interroga-se o Africa Report num artigo publicado há algumas horas atrás.

Nas horas de ponta, as ruas movimentadas de Kinshasa registam a azáfama dos motoristas que se aventuram na Boulevard Triomphal, passando constantemente pelo impactante  edifício  que alberga o Palácio do Povo e a imponente bandeira com vista dirigida para o pátio. Poucos meses antes, era nesta estrada movimentada e em vários outros pontos quentes da capital congolesa que as manifestações se multiplicavam.

Às vezes contra a reforma judicial empreendida pela Frente Comum para o Congo (FCC, a coligação formada em torno de Joseph Kabila), às vezes contra a nomeação de Ronsard Malonda à frente da Comissão Eleitoral Nacional Independente (CENI), e às vezes a favor do “ Defesa das Instituições da República ”defendidas pela FCC, essas diversas manifestações constituíram um espectáculo perturbador de uma cena política em regime de turbulência.

Casamento frágil

No início de Outubro, quase um mês após a abertura da legislatura, os corredores da Assembleia Nacional viveram alguma serenidade, longe da azáfama de Julho. “Temos a sensação de que esta é a calmaria antes da tempestade”, diz um deputado.

Enquanto muitas decisões, incluindo a votação sobre o orçamento para 2021, serão decididas durante este mandato (que vai até 15 de Dezembro), várias questões divisórias estão a ser discutidas em paralelo entre a FCC e o Comité para a Mudança (CACH), a coaligação Tshisekedi.

A 21 de Outubro, a tomada de posse dos novos juízes do Tribunal Constitucional trouxe incertezas para a coligação governamental. No entanto, para aqueles que temem uma implosão, ambos os lados persistiram no facto de que ainda não chegou a hora do divórcio. “Não vamos quebrar a coligação”, assegurou Tshisekedi em Brazzaville, em Julho. Mas, nesse casamento de circunstâncias, a confiança parece cada vez mais frágil.

O caso Malonda

Essa falta de confiança foi demonstrada na noite de 2 de Julho. Na residência presidencial de N’Sele, Félix Tshisekedi e Joseph Kabila divergiram após três horas de conversas; uma reunião que levou vários dias a ser organizada. Os dois homens foram acompanhados pelas respectivas equipas de negociadores.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.