InicioReligiãoDom Afonso Nunes defende que religião e política devem servir as...

Dom Afonso Nunes defende que religião e política devem servir as comunidades

O bispo da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo, Dom Afonso Nunes, afirmou ontem, Sábado, que a religião e a política devem estar ao serviço das comunidades e deixarem de servirem-se das pessoas, segundo a Angop.

O líder religioso fez este pronunciamento quando intervinha num encontro alargado com docentes do Instituto Superior Politécnico Tocoísta (ISPT) que serviu para reflectir sobre “a vida e as instituições no mundo: a religião e a política, fontes de conflitos”.

Na óptica de Dom Afonso Nunes, a política e a religião surgiram com o propósito de defenderem valores com vista a salvaguarda da boa convivência entre os povos, contudo os mesmos foram desvirtuados devido a males como o egoísmo e o espírito de ganância de muitos políticos e religiosos.

Salientou que “quando as instituições como a religião e a política se transformam em algozes em vez de percursores de formas de sã convivência e tornam-se centros de conflitos, querelas e guerras os líderes religiosos devem reflectir rapidamente”.

Para o bispo tocoísta se a religião sagrada não ocupar o seu devido lugar, os homens e mulheres encontrarão outras alternativas em que as pagãs e impuras, as teologias falsas e enganadoras vão se multiplicar e prosperar como está a acontecer em muitos países.

Defendeu a necessidade das igrejas cristãs de matriz africana resgatarem os valores fundamentais onde impera o amor, a fraternidade, a partilha e o perdão entre as pessoas. Lamentou o facto de muitas religiões actualmente aprovarem práticas como o aborto, homossexualismo e outros males contrários ao estipulado nas Sagradas Escrituras.

FonteO País

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.