- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Ministérios Ministério do Comércio Agricultores angolanos esbarram com dificuldades no escoamento dos seus produtos

Agricultores angolanos esbarram com dificuldades no escoamento dos seus produtos

Numa altura em que o Governo angolano diz estar voltado para a produção nacional através do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição de Importações (PRODESI), na província da Huíla agricultores falam em dificuldades em escoar a produção.

José João, da cooperativa agrícola 1º Maio, no município da Matala, lamenta o facto de parte de cerca de 90 toneladas de batata rena e outras tantas de cebola terem de ficar em frio perante um mercado pouco competitivo.

“Nós tínhamos 94 toneladas e vendemos um bocado no mercado paralelo e outra parte levamos para os camaradas. Os preços são muito reduzidos e o agricultor não tem como fazer”, diz João.

No município da Humpata mais de 400 toneladas de citrinos estão em vias de estragar num grande projecto agroindustrial local para o desalento da administradora municipal, Rita Soma.

“Esta fruta em princípio devia ser para a fábrica, mas a fábrica está paralisada. Há este engarrafamento de termos a fruta neste momento em árvores. O constrangimento é que há um conflito entre a fruta na árvore e a floração as árvores, e ainda temos fruta no terreno”, explica.

A Igreja Evangélica Congregacional em Angola, com projectos sociais com alguns virados para a agricultura, defende que os programas governamentais no sector devem ter em conta principalmente as famílias.

“Desejamos que os programas de investimentos públicos dirigidos ao desenvolvimento nos municípios e as comunas também tenham em consideração o apoio às famílias. É necessário aproximar um pouco mais aquilo que chamam de negócio do campo a famílias produtoras”, defende o secretário-geral daquela denominação religiosa, reverendo André Eurico.

O Governo angolano mostra-se satisfeito com resultados do PRODESI e aponta como um dos exemplos o facto de as hortícolas ocuparem já 75 por cento das prateleiras dos supermercados e lojas do país.

Nos mercados informais, a presença dos produtos nacionais está acima dos 95 por cento.

O ministro da Indústria e Comércio, Victor Fernandes, à margem da realização recente no Lubango da Agri-Huíla, feira de exposição dos produtos do campo, apelou ao empenho de todos no estabelecimento da rede de produção, escoamento e comercialização.

“O Ministério da Indústria e Comércio tem mantido uma relação de aproximação aos operadores de toda a cadeia produtiva e os dados que nos chegam são igualmente animadores sobre a capacidade instalada para grande parte dos produtos hoje aqui expostos seguramente e com alguma determinação e os apoios necessários Angola estará em breve em condições de virar-se para exportação dos produtos saídos dos nossos campos dos nossos aviários, etc.”, garante o ministro.

O Governo assegura estarem criadas as condições para dar melhor tratamento a produção nacional.

- Publicidade -
FonteVOA
- Publicidade -

Níger: Rapto de um cidadão norte-americano em zona de frequentes ataques do Boko Haram

Na madrugada desta terça-feira, 27 de outubro, foi raptado um cidadão norte-americano em Massalata, no sul do Níger, a cerca de 400 kms a...
- Publicidade -

Guiné-Bissau: “Young Nuno” quer resgatar com murais memórias dos combatentes da liberdade

O artista plástico guineense Nuno Ala Tambá, de 29 anos de idade, cujo nome artístico é "Young Nuno", lidera um grupo de jovens, que...

Angola e Portugal eliminam dupla tributação

A convenção entre Angola e Portugal, que elimina a dupla tributação em matéria de impostos sobre o rendimento e previne a fraude e a...

Um remédio chamado 5G

O estado do sistema de saúde angolano é crítico e precisa de um tratamento de choque. Mais médicos, mais hospitais, mais políticas públicas. E...

Notícias relacionadas

Níger: Rapto de um cidadão norte-americano em zona de frequentes ataques do Boko Haram

Na madrugada desta terça-feira, 27 de outubro, foi raptado um cidadão norte-americano em Massalata, no sul do Níger, a cerca de 400 kms a...

Guiné-Bissau: “Young Nuno” quer resgatar com murais memórias dos combatentes da liberdade

O artista plástico guineense Nuno Ala Tambá, de 29 anos de idade, cujo nome artístico é "Young Nuno", lidera um grupo de jovens, que...

Angola e Portugal eliminam dupla tributação

A convenção entre Angola e Portugal, que elimina a dupla tributação em matéria de impostos sobre o rendimento e previne a fraude e a...

Um remédio chamado 5G

O estado do sistema de saúde angolano é crítico e precisa de um tratamento de choque. Mais médicos, mais hospitais, mais políticas públicas. E...

Covid-19: Angola com 263 novas infecções e 22 recuperados

O país registou, nas últimas 24 horas, mais 263 novas infecções, duas mortes e 22 pacientes recuperados. Segundo o secretário de Estado para a Saúde...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.