- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Crónicas e Artigos O feitiço mais forte de Angola não está no Uíge - Belarmino...

O feitiço mais forte de Angola não está no Uíge – Belarmino Van-Dúnem

Devíamos todos condenar a forma leviana como muitos estão a estigmatizar os nossos irmãos do Uíge!

É inaceitável, vergonhoso e de pouco conhecimento dessas pessoas que estão a postar nas redes sociais textos e imagens, passando a ideia de que no Uige impera a lei do feitiço, isso é uma pura mentira.

É verdade que no Uíge há tradições e a tradição é praticada com rituais, acreditando nela ou não. Mas essa mesma tradição existe em todas as províncias, existe nos outros países e existe em todo mundo.

Não podemos continuar a rir com essas piadas de mau gosto contra uma província que faz parte do todo nacional cuja maioria da população pertence ao imponente Reino do Congo hoje património da humanidade.

É a província que deu ao nosso país o primeiro Profeta cristão nacional, o primeiro angolano que criou uma organização religiosa de matriz angolana e africana, estou a falar de Simão Toco.

É no Uíge onde durante muitos anos se produziu café e de lá também onde saíram grandes músicos que de forma abnegada divulgaram a nossa cultura no exterior.

Artista como Teta Lando, Samaguana, Matadidi e outros, foram pioneiros na divulgação da música angolana e não se limitaram a cultura da sua região, há registos de interpretação musicais em dialectos de outras províncias angolanas.

Não podemos continuar a aceitar o que está a acontecer nas nossas barbas. Assim foi criado o tribalismo.

Eu já estive no Uíge N vezes e fui sempre bem recebido. Tenho muitos amigos do Uíge, inclusive tenho pessoas dentro da minha família que têm as suas origens no Uíge.

Sempre que viajei para o Uíge, Senti que estava em casa, não me lembrei, nem me passou pela cabeça essas aberrações de feitiço. Eu me sinto livre em qualquer parte de Angola e esses tribalismo para não passam de infantilidade, reclamo o meus meus direitos no Uíge ou qualquer outra província de Angola.

Sempre fui bem tratado no Uíge, o povo é acolhedor e respeitador, claro para quem também os respeita. Mas em que lado é que os mal educados têm espaço e são bem recebidos?

Eu não aceito esse tipo de estigma contra um povo que faz parte de nós. Se no Uíge existe algumas pessoas que vão ao kimbanda, alguém conhece alguma província onde não haja essa pratica?

Aliás os feiticeiros mais fortes do país, segundo reza a história popular de Angola, não estão no Uíge!

Vamos acabar com esse estigma, deixemos de rir do nosso próprio povo.

Belarmino Van-Dúnem

- Publicidade -
- Publicidade -

Presidente da CEEAC defende construção de destinos comuns

O Presidente em Exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Ali Bongo, declarou este domingo que a única forma de tornar...
- Publicidade -

Pressão sobre o kwanza abranda no próximo ano

Analistas da Fitch Solutions prevêem ligeira recuperação na produção interna do petróleo e taxam a média da inflação nos 21,9 por cento até ao...

Obras da transformadora de café podem ser concluídas em 2021

A província do Uíge poderá ter, até Maio de 2021, uma nova fábrica de transformação de café, com capacidade para movimentar 700 toneladas por...

Angolanos recorrem ao método “Fazer Sócia” para sobreviverem

Para poderem comprar alimentos cada vez mais caros famílias e indivíduos angolanos têm que “fazer sócia”, um acto que consiste na junção de valores...

Notícias relacionadas

Presidente da CEEAC defende construção de destinos comuns

O Presidente em Exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Ali Bongo, declarou este domingo que a única forma de tornar...

Pressão sobre o kwanza abranda no próximo ano

Analistas da Fitch Solutions prevêem ligeira recuperação na produção interna do petróleo e taxam a média da inflação nos 21,9 por cento até ao...

Obras da transformadora de café podem ser concluídas em 2021

A província do Uíge poderá ter, até Maio de 2021, uma nova fábrica de transformação de café, com capacidade para movimentar 700 toneladas por...

Angolanos recorrem ao método “Fazer Sócia” para sobreviverem

Para poderem comprar alimentos cada vez mais caros famílias e indivíduos angolanos têm que “fazer sócia”, um acto que consiste na junção de valores...

Guiné-Bissau regista 14 novos casos para total de 2.403

A Guiné-Bissau registou na última semana 14 novos casos positivos para o novo coronavírus, num total de 2.403 infectados, e manteve o número de...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.