InicioAngolaPolíticaGenerais Dino e Kopelipa entregam edifícios e empresas ao Estado angolano

Generais Dino e Kopelipa entregam edifícios e empresas ao Estado angolano

Segundo a Procuradoria, os generais Hélder Vieira Dias “Kopelipa” e Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino” entregaram fábricas de cerveja e cimento, uma rede de supermercados e edifícios de habitação.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) de Angola anunciou esta quarta-feira (14.10) a entrega de vários bens ao Serviço Nacional de Recuperação de Activos, incluindo empresas e edifícios, pelos generais Hélder Vieira Dias “Kopelipa” e Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino”.

Entre os bens entregues pelos generais, representantes das empresas China International Fund Angola – CIF e Cochan, S.A., constam fábricas de cerveja e cimento, uma rede de supermercados e edifícios de habitação que “passam a integrar, de forma definitiva, a esfera patrimonial do Estado”.

Os dois generais, homens fortes do regime do anterior Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, foram constituídos arguidos no âmbito de um processo relacionado com contratos entre o Estado e a empresa China International Found (CIF), no âmbito do extinto Gabinete de Reconstrução Nacional e começaram a ser ouvidos na PGR na terça-feira.

Segundo o comunicado da PGR angolana, relativo à entrega dos bens “constituídos com fundos públicos”, foram devolvidas ao Estado as fábricas de cerveja (CIF Lowenda Cervejas), de logística (CIF Logística), de cimento (CIF Cement) e de montagem de automóveis (CIF SGS Automóveis).

Foram também entregues a totalidade das acções que detinham na empresa BIOCOM -Companhia de Bioenergia de Angola (que tem participações da Sonangol e Odebrecht), através da Cochan, a rede de supermercados Quero, através da cedência de 90% das participações sociais do grupo Zahara Comércio, S.A. e a empresa Damer Gráficas — Sociedade Industrial de Artes Gráficas.

Os representantes da empresa CIF fizeram também a transferência de titularidade para a esfera patrimonial dos bens que já tinham sido apreendidos nos dias 11 e 17 de fevereiro, designadamente 24 edifícios de habitação e outros equipamentos da centralidade do Zango 0 denominada “Vida Pacífica”, a centralidade do Kilamba KK5800, com 271 edifícios e 837 vivendas em diferentes níveis de construção e os edifícios Cif Luanda One e Cif Luanda Two.

 

FonteLusa

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.