- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Moçambique União Europeia debate ataques armados no norte de Moçambique

União Europeia debate ataques armados no norte de Moçambique

Moçambique é hoje tema de debate no Luxemburgo, após o anúncio feito pelo embaixador da UE em Maputo de que Bruxelas irá ajudar Moçambique no combate a grupos armados classificados como “terroristas” em Cabo Delgado.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE) reúnem-se esta segunda-feira (12.10), no Luxemburgo, para debater, entre outros temas, os ataques armados no norte de Moçambique, as sanções à Bielorrússia e as relações com a Rússia.

Na passada sexta-feira (09.10), o embaixador da UE em Maputo, Antonio Sánchez-Benedito Gaspar, anunciou que Bruxelas irá ajudar Moçambique no combate a grupos armados classificados como “terroristas” em Cabo Delgado, na sequência de um pedido de apoio do Governo moçambicano. “Os pedidos que foram feitos à UE receberam uma resposta positiva e agora temos de trabalhar nas diferentes questões que foram colocadas”, disse o embaixador.

Passaram seis meses do desaparecimento de Ibrahimo Mbaruco, em Cabo Delgado.
(DR)

A 16 de Setembro, a chefe da diplomacia moçambicana, Verónica Macamo, escreveu um ofício ao Alto Representante da UE para a Política Externa, Josep Borrell, pedindo apoio na logística e no treino especializado das forças governamentais para travar as incursões armadas de grupos classificados como terroristas em Cabo Delgado.

Antonio Sánchez-Benedito Gaspar explicou que a ideia é fortalecer as capacidades de resposta de Moçambique, esclarecendo, no entanto, que “não está na agenda a vinda de militares europeus ao país”.

A província de Cabo Delgado é palco há três anos de ataques armados desencadeados por forças classificadas como terroristas. A violência provocou uma crise humanitária com mais de mil mortos e cerca de 250.000 deslocados internos.

Nagorno-Karabakh, Bielorrússia e Rússia em cima da mesa
Os ministros da UE abordarão também a situação na Bielorrússia, após a decisão, a 2 de Outubro, pelo Conselho Europeu, de impor sanções ao regime do Presidente Alexander Lukashenko, no poder há 26 anos, e vencedor contestado das eleições presidenciais de 9 de Agosto.

O envenenamento do opositor russo Alexei Navalny e as relações da UE com Moscovo também estarão em cima da mesa.

O Alto Representante da UE para a Política Externa, Josep Borrell, irá também informar os ministros acerca dos desenvolvimentos recentes na região separatista de Nagorno-Karabakh, palco de um confronto entre o Azerbaijão e a Arménia, onde a UE apela a um cessar-fogo imediato.

- Publicidade -
- Publicidade -

Dúvidas acabam em Novembro: Falta pouco para saber se haverá uma vacina eficaz

Há 44 candidatas em avaliação clínica e, destas, dez já estão na última fase de testes. No final de Novembro ,já se saberá se...
- Publicidade -

Organizações da sociedade civil repudiam cobrança de emolumentos no ensino secundário

Três organizações da sociedade civil realizaram, nesta terça-feira, 27, em Luanda, uma conferência de imprensa onde apresentaram uma carta aberta dirigida ao Presidente da...

Renovação: Congresso da FNLA agendado para Junho

O Comité Central da FNLA decidiu, ontem, agendar, para o período entre 16 e 19 de Junho, o quinto Congresso Ordinário do partido, que...

Ursula von der Leyen alerta que “Natal deste ano será diferente”

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou que "o Natal deste ano será diferente" devido à pandemia de covid-19, e depende...

Notícias relacionadas

Dúvidas acabam em Novembro: Falta pouco para saber se haverá uma vacina eficaz

Há 44 candidatas em avaliação clínica e, destas, dez já estão na última fase de testes. No final de Novembro ,já se saberá se...

Organizações da sociedade civil repudiam cobrança de emolumentos no ensino secundário

Três organizações da sociedade civil realizaram, nesta terça-feira, 27, em Luanda, uma conferência de imprensa onde apresentaram uma carta aberta dirigida ao Presidente da...

Renovação: Congresso da FNLA agendado para Junho

O Comité Central da FNLA decidiu, ontem, agendar, para o período entre 16 e 19 de Junho, o quinto Congresso Ordinário do partido, que...

Ursula von der Leyen alerta que “Natal deste ano será diferente”

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou que "o Natal deste ano será diferente" devido à pandemia de covid-19, e depende...

Covid-19 já matou ao menos 20 candidatos em campanha no país

Ao menos 20 candidatos na eleição municipal deste ano morreram em decorrência da Covid-19 desde 27 de setembro, data que marca o início da...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.