InicioAngolaPolíticaO último adeus a Sérgio Luther Rescova Joaquim

O último adeus a Sérgio Luther Rescova Joaquim

*ELOGIO FÚNEBRE EM HONRA E MEMÓRIA DE*
*SÉRGIO LUTHER RESCOVA JOAQUIM*

*(1980 – 2020)*

SUA EXCELÊNCIA
JOÃO MANUEL GONÇALVES LOURENÇO
PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Excelência Ana Dias Lourenço
Primeira Dama da República

Distintas entidades Políticas e Judiciais
Administrativas, Militares e Religiosas

Ilustre família do nosso querido Luther,

Distintos presentes

Camarada Luther, é a ti que me dirijo.

A teimosia das lagrimas, o aperto no coração, a dor profunda, a resistência em acreditar nesse desfecho e, acima disso tudo, a certeza da nossa pequenez e da nossa impotência, acompanham-nos neste momento em que, bem lá no fundo, ainda queremos acreditar que não é o momento em que te rendemos a derradeira homenagem. Não tivemos oportunidade para escolher. Não nos foi perguntado se queríamos e se estávamos preparados. Não conseguimos controlar as lágrimas, porque elas pura e simplesmente não nos obedecem. Não conseguimos sequer medir a dor que sentimos. É grande e é profunda. Acredita, Companheiro, não queríamos estar aqui neste momento, mas temos que estar. Não temos escolha. Não era para ser assim!
Quando, no início da noite de sexta-feira, 9 de Outubro de 2020, ecoou a notícia de que tinhas partido para outra dimensão da vida, criou-se em nós um vazio muito difícil de preencher. Abriu-se em nós uma ferida difícil de sarar. Foi-nos desferido um golpe. Não um golpe qualquer, mas um duro golpe. A todos nós. Aos teus filhos, aos teus pais, à tua esposa, aos teus irmãos e demais familiares, aos teus amigos, colegas, camaradas e companheiros de luta. A todos nós.

Excelências
Minhas senhoras e meus senhores

Passam pouco mais de 40 anos desde que, numa sexta-feira, 16 de Maio de 1980, o Município da Damba, Província do Uíge, viu nascer SÉRGIO LUTHER RESCOVA JOAQUIM, um ilustre filho da Nossa Pátria, gerado pelo Sr. José Domingos Joaquim e pela Sr.ª Catarina Martins Imaculada Rescova.

Que me seja permitido, pois, dirigir-me aos pais do Luther, ao Sr. Joaquim e à Sr.ª Catarina e à toda a família para dizer que partilhamos a vossa dor, para agradecer por terem gerado e educado um angolano patriota e por terem cedido ao País e às nossas causas o vosso filho. Saberemos honrar a sua memória.

Não cabem nessas linhas palavras capazes de descrever um percurso de 40 anos de vida tão rico, intenso e meritório. São muitas as recordações e os exemplos que as nossas memórias registarão para algumas das suas páginas douradas.

*LUTHER*,

Recordar-te-emos como uma pessoa consistente, coerente e determinada. Adjectivos visíveis no teu percurso académico, desde a Escola Primária Infante Sagres, no Uíge, onde entre 1985 e 1990 frequentaste o ensino primário, bem como na Escola Secundária Preparatória do Uíge, em 1991 e 1992, e no Instituto Médio Normal de Educação do Uíge, onde em 1993 e 1994 deste continuidade à tua formação. Está registado neste percurso o aluno dedicado, o filho exemplar e o colega atencioso.

A partir de 1994, já em Luanda, estão igualmente registados os teus feitos académicos, no PUNIV Central, onde fizeste o curso pré-universitário, na Faculdade de Direito da Universidade Católica de Angola, onde te licenciaste em Direito, em 2005, e na Faculdade de Direito da Universidade Agostinho Neto onde obtiveste, por mérito próprio, o grau académico de Mestre em Ciências Jurídico-Políticas.

O teu desempenho académico não passou despercebido, tendo te catapultado para o exercício de funções docentes na Faculdade de Direito da Universidade Católica. Os teus alunos recordar-te-ão como um Professor atencioso, competente e dedicado. Os teus colegas, como um amigo, um estudante dedicado e exemplar e como um homem solidário.

*CAMARADA LUTHER*,

Registaremos na nossa história o teu percurso como o de um Camarada empenhado, cumpridor dos seus deveres e coerente para com os seus princípios. O teu percurso político partidário fala por si. Fizeste, com consistência e mérito, uma jornada política invejável, só ao alcance dos melhores.

Desde o início da tua trajectória política na JMPLA aos 19 anos, em 1999, no Comité Comunal do Marçal e no Comité do Ensino Superior, ficou claro que não estavas na política por uma qualquer razão. Estavas por convicção e por amor à nossa Pátria. As tuas qualidades fizeram com que, aos 23 anos, apenas 4 anos após o início da tua vida política activa, fosses eleito membro do Comité Central do MPLA, o teu Partido do coração, no V Congresso Ordinário, realizado em 2003. Mesmo antes disso, em 2002, mereceste a confiança da direcção da JMPLA para integrar o Secretariado do Comité Nacional. Começaram a estar cada vez mais evidentes as tuas qualidades como um jovem trabalhador, inspirador de outros jovens, convicto dos seus ideais. A tua marca é visível num conjunto de iniciativas voltadas para a mobilização da juventude angolana para o estudo, para o trabalho e para o patriotismo. O Campo de Férias dos Estudantes Universitários (CANFEU) e o Projecto “Sábados Académicos” são alguns exemplos das muitas iniciativas e ideias que ajudaste a desenvolver e que mobilizam a juventude para que esteja à altura dos desafios do seu tempo.

A tua dedicação, a tua entrega apaixonada às causas em que acreditavas, a tua capacidade de liderança e, sobretudo, a tua sensibilidade para com as causas da juventude, permitiram a tua eleição ao prestigiado e responsabilizante cargo de 1.º Secretário Nacional da JMPLA, em 2009, e a reeleição em 2014, função que exerceste até 2019.

Nessa qualidade, foste um verdadeiro líder da juventude, dedicaste-te às nossas mais prementes causas e soubeste defender os nossos ideais. Como líder juvenil, entregaste-te de corpo e alma, não vacilaste nem perante os mais complexos desafios e foste um exemplo para a nossa juventude.

Vimos em ti um líder carismático, um militante consequente e um jovem mobilizador.

Também por isso, foste chamado para ser a voz da juventude no Conselho da República, órgão de consulta do Chefe de Estado, de que pertenceste entre 2012 e 2018.

Entregaste-te às causas nobres do teu Partido, de cujo Bureau Político foste membro desde 2009, tendo ainda sido Primeiro Secretário Provincial em Luanda, primeiro, e no Uíge, depois.

No teu percurso intenso, brilhante e exemplar fica também registado um Deputado atento às preocupações dos cidadãos, interventivo na defesa dos interesses do povo angolano e um intrépido defensor das causas da juventude angolana. Soubeste responder com brio ao desafio parlamentar para que foste eleito em 2008, tendo sido reeleito em 2012 e em 2017, função que exerceste até 2019, altura que foste chamado para emprestar o teu contributo ao nível governativo.

Durante os cerca de 11 anos como Deputado à Assembleia Nacional estiveste envolvido nas mais diferentes actividades e missões com destaque para membro da Comissão Constitucional que elaborou a Constituição da República de Angola.

A história do nosso Parlamento e da nossa jovem democracia registará com orgulho o teu percurso como um jovem deputado atento, cortês, dialogante e capaz de construir pontes para interligar as várias formas de fazer Angola. No palco parlamentar, soubeste como poucos colocar o País acima de quaisquer outros interesses.

Em Janeiro de 2019, as tuas qualidades foram uma vez mais reconhecidas e mereceste a confiança de SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA para dirigir, num momento particularmente difícil, a difícil Província de Luanda. Aceitaste o desafio e assumiste o compromisso. Arregaçaste as mangas e deste o melhor de ti. Cerca de 15 meses foram suficientes para que a tua dedicação fosse sentida pelos luandenses. Amaste Luanda. Dialogaste com os munícipes. Sentiste os quereres e os anseios dos habitantes de Luanda. Também aqui ficará o teu registo de um Governador atento, próximo dos cidadãos e dedicado a congregar todos. Aliás, o mote que usaste para a tua governação de Luanda é elucidativo “LUANDA – JUNTOS É POSSÍVEL”. Não te enganaste. Juntos, foi possível deixar a tua marca.

Em Maio de 2020, de cabeça firme, respondeste “sim”, uma vez mais, ao desafio para que o País te chamou. Em pouco mais de 4 meses serviste, como Governador Provincial, a Província do Uíge. Fizeste-te à estrada, percorreste os 16 Municípios da Província, interagiste com as pessoas, foste solidário para com todos e lançaste as bases para uma governação aberta, inclusiva e voltada para a satisfação dos anseios da população. A tua partida prematura impediu-te de concluir a tua obra.

O teu percurso entre nós regista ainda muitas outras etapas e feitos, de entre outros, como um jovem enquadrado nos movimentos associativos juvenis e estudantis, tendo sido membro e fundador da Associação de Estudantes da Universidade Católica de Angola, Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Fórum Angolano de Jovens Empreendedores e Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Brigada de Jovens Solidários.

O teu 1.º de Agosto sentirá falta do fervor com que o defendias e apoiavas.

*SÉRGIO LUTHER RESCOVA JOAQUIM*
*CAMARADA LUTHER*

Esta é a nossa derradeira e sentida homenagem. A homenagem dos teus familiares, amigos, camaradas e companheiros. Nada à altura dos teus feitos e do que representas para nós. É impossível encontrar palavras para te dirigir neste momento.

Lembraremos com muitas saudades os teus dias entre nós. Lembraremos o teu amor à nossa Angola. Recordaremos a tua entrega às causas da juventude angolana.

Não deixaremos que o tempo apague o teu registo de um pai dedicado aos seus filhos, de um filho exemplar, de um esposo amigo, de um irmão disponível e de um cristão convicto.

Não permitiremos que se apague o teu registo de um jovem patriota convicto. Solidário, amigo, afável, próximo e lutador incansável.

És um exemplo para a nossa juventude. Soubeste honrar o legado do Grande Hoji-Ya-Henda, que seguramente se comoveu com a tua decisão de enfrentar o longo e acidentado percurso até ao longínquo Karipande, no Moxico, para lhe render uma merecida homenagem.

Orgulhaste-nos a todos enquanto jovens. Por teu intermédio nos sentimos sempre representados. Sabíamos que estavas não apenas por ti, mas por nós. Por toda uma geração, que defendeste e muito bem representaste.

A tua partida prematura deixa-nos um vazio difícil de preencher. A tua geração ainda contava muito contigo. O teu País ainda contava muito contigo.

*CAMARADA*
*AMIGO*
*COMPANHEIRO*

Sabemos que tudo o que começa, termina. Sabemos que a vida na terra é uma peregrinação. Mas não estamos preparados para uma interrupção agora. Não nos queremos despedir de ti, mas temos de o fazer.

Vai em paz e continua a tua obra lá onde estiveres. Contínua fiel aos teus princípios. Continua a cuidar dos teus filhos e dos teus pais. Não te esqueças da nossa juventude. Não te esqueças que ainda temos muitos desafios e que continuamos a contar contigo.

Recebe e aceita o nosso “MUITO OBRIGADO”. É singelo, é insuficiente, mas é profundo.

Vai em paz, companheiro.
Mas continua a cantar connosco, em uníssono, que

*SOMOS JOVENS*
*QUE NÓS SOMOS SOLDADOS DO POVO ANGOLANO*
*E QUE JURAMOS SERVIR A NAÇÃO, A TRABALHAR COM O POVO*.

ATÉ SEMPRE, COMPANHEIRO
ATÉ SEMPRE, CAMARADA
ATÉ SEMPRE, LUTHER

NÃO ERA PARA SER ASSIM!

DESCANSE EM PAZ!

*Adão Francisco Correia de Almeida*
(Ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República)

Luanda, aos 12 de Outubro de 2020.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.