InicioAngolaSociedadeSociedade Civil exige explicações sobre recuperação de activos

Sociedade Civil exige explicações sobre recuperação de activos

Aquando do último discurso proferido à Nação, a 15 de Outubro do ano passado, o Presidente da República, João Lourenço, no entender da sociedade civil (SC), passou ao lado, em termos concretos, de várias questões, com destaque para o processo de combate à corrupção (principal bandeira do seu Executivo), recuperação de capitais domiciliados no exterior, revisão constitucional e estratégia para melhorar a condição social dos angolanos, sobretudo o desemprego.

O coordenador do Observatório Político e Social de Angola (OPSA), Sérgio Calundungo, afirma que, no capítulo da luta contra a corrupção, o Chefe de Estado passou de lado no que diz respeito às garantias de como os cidadãos devem ter acesso às informações sobre o processo. “Nos últimos anos, temos ouvido falar de muitos escândalos financeiros que só nos apercebemos quando aparecem na imprensa.

O Presidente devia renovar este compromisso, esclarecendo que fará isso ou aquilo”, sugere Calundungo. Desde a aprovação da Lei sobre o Repatriamento de Capitais Domiciliados no Exterior e a Perda Alargada de Bens, acrescentou que não existem informações sobre este processo, pelo que entende que João Loureço continua “fechado em copa” quanto ao dinheiro já repatriado.

“Foi desafiado várias vezes a dizer quanto dinheiro foi recuperado, quem são as pessoas, como os cidadãos podem ter acesso para saber quanto foi recuperado, quais são as pessoas que devolveram voluntariamente e quais são as que estão a devolver coercivamente. Penso que o Presidente deveria diminuir as dúvidas que as pessoas estão a levantar sobre o combate à corrupção”, aconselha.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.