- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Guiné-Bissau Activistas guineenses acusam segurança da Presidência de rapto e torturas no Palácio

Activistas guineenses acusam segurança da Presidência de rapto e torturas no Palácio

Os activistas guineenses Carlos Sambu e Queba Sané, raptados e espancados na segunda-feira, 5, acusaram um dos seguranças do Presidente Úmaro Sissoco Embaló de ser o responsável do sequestro e torturas.

Em conferência de imprensa nesta sexta-feira, 9, em Bissau, aqueles ativistas apontam o dedo a Tcherno Bari.

“Levaram-nos para o Palácio da República e nos espancaram, o autor moral e material deste rapto, chama-se Tcherno Bari, segurança de Umaro Sissoco Embalo, um faz tudo para o Presidente do República”, denunciou Carlos Sambu, quem também descreveu a humilhação que disse terem sido alvo.

“Estava um grupo de cinco pessoas, supostamente do batalhão da Presidência e esses todos, com galhos, com fios de eletricidade, mandaram-nos deitar no chão. Foram mais de 30 minutos de chicotadas, eu levei 56 chicotadas”, contou o ativista.

As sevícias, segundo Sambú, foram filmadas por um elemento da Presidência que os acusou de gerir um perfil online falso para criticar a ministra dos Negócios Estrangeiros, Suzi Barbosa.

O que ele nega.

Ainda de acordo com aquele ativista, os autores os levaram para o Ministério do Interior, de onde foram soltos na terça-feira, 6, “sem culpa e sem nada, apenas com o pedido de desculpa do próprio ministro do Interior”.

No mesmo dia, o ministro Botche Cande, quando questionado por jornalistas, disse apenas que “eles dormiram bem, estão bem”.

Na quarta-feira, 7, antes de deixar Bissau para uma visita a Portugal, o Presidente Úmaro Sissoco Embaló, também interrogado por jornalistas, afrimou que o rapto foi “lamentável” e que o Ministério do Interior e a diretora da Polícia Judiciária iriam investigar.

Na conferência de impensa dos ativistas, o presidente da da Liga Guineense dos Direitos Humanos (LGDH), Augusto Mário Silva, considerou de “gravíssima” e “inadmissível” a acusação de que as torturas aconteceram na Presidência da República e por homens ligados a Embaló.

“É uma denúncia gravíssima, muito grave, ao longo dos anos e da história de vários terrores que aconteceram na Guiné-Bissau nunca tinha ouvido que a Presidência da República, o Palácio da República, foi utilizado para efetivamente torturar as pessoas. Nunca tinha ouvido isso”, disse Silva, para quem agora é a vez de o Ministério Público atuar.

“Não há mais nada a esperar, não há necessidade de criar comissões especiais, o Ministério Público tem de abrir inquérito, tem competência e tem magistrados competentes para efetivamente conduzir o inquérito e apurar a responsabilidade de cada um dos intervenientes neste processo”, afirmou o presidente da LGDH.

Ontem, o Procurador-Geral da República, Fernando Gomes, prometeu abrir um inquérito para apurar as circunstâncias do sequestro dos ativistas.

Ataque à rádio Capital FM

Entretanto, na terça-feira, 6, um dia depois do sequestro dos ativistas, o presidente da Comissão Especializada para Área da Defesa e Segurança do Parlamento, José Carlos Monteiro, afirmou que os atores do rapto foram os mesmos que assaltaram e vandalizaram a rádio Capital FM, a 26 de Julho:

“O que está acontecer na Guiné-Bissau é grave, sobretudo num país considerado um Estado de Direito e democrático, porque há gente que não quer ser criticada, é o mesmo grupo que vandalizou a Rádio Capital e a sequestrar e espancar os cidadãos”, denunciou o deputado.

Refira-se que Sambu e Sané estão ligados ao MADEM-G15, segundo partido mais votado e principal apoiante de Úmaro Sissoco Embaló e do actual Governo.

- Publicidade -
FonteVOA
- Publicidade -

Norberto de Castro aguarda parecer da Comissão Eleitoral

Candidato diz que apesar do contratempo verificado no processo tem todas as condições reunidas para dar início à sua campanha. Depois de o Ministério da...
- Publicidade -

Dúvidas acabam em Novembro: Falta pouco para saber se haverá uma vacina eficaz

Há 44 candidatas em avaliação clínica e, destas, dez já estão na última fase de testes. No final de Novembro ,já se saberá se...

Organizações da sociedade civil repudiam cobrança de emolumentos no ensino secundário

Três organizações da sociedade civil realizaram, nesta terça-feira, 27, em Luanda, uma conferência de imprensa onde apresentaram uma carta aberta dirigida ao Presidente da...

Renovação: Congresso da FNLA agendado para Junho

O Comité Central da FNLA decidiu, ontem, agendar, para o período entre 16 e 19 de Junho, o quinto Congresso Ordinário do partido, que...

Notícias relacionadas

Norberto de Castro aguarda parecer da Comissão Eleitoral

Candidato diz que apesar do contratempo verificado no processo tem todas as condições reunidas para dar início à sua campanha. Depois de o Ministério da...

Dúvidas acabam em Novembro: Falta pouco para saber se haverá uma vacina eficaz

Há 44 candidatas em avaliação clínica e, destas, dez já estão na última fase de testes. No final de Novembro ,já se saberá se...

Organizações da sociedade civil repudiam cobrança de emolumentos no ensino secundário

Três organizações da sociedade civil realizaram, nesta terça-feira, 27, em Luanda, uma conferência de imprensa onde apresentaram uma carta aberta dirigida ao Presidente da...

Renovação: Congresso da FNLA agendado para Junho

O Comité Central da FNLA decidiu, ontem, agendar, para o período entre 16 e 19 de Junho, o quinto Congresso Ordinário do partido, que...

Ursula von der Leyen alerta que “Natal deste ano será diferente”

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou que "o Natal deste ano será diferente" devido à pandemia de covid-19, e depende...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.