- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Europa Polícias são agredidos, feridos e suas armas roubadas na região parisiense

Polícias são agredidos, feridos e suas armas roubadas na região parisiense

Dois agentes da polícia foram espancados e baleados, assim como as suas armas roubadas , na quarta-feira em Herblay, no noroeste da região parisiense. Segundo o Ministério do Interior francês, o acto foi de uma grande selvajaria. Sectores da direita, na oposição, criticaram o laxismo presumível do governo francês.

Segundo o Ministério Público de Pontoise, as duas vítimas, de 30 e 45 anos, são membros da Polícia Judiciária de Cergy-Pontoise, aglomeração urbana do noroeste da região parisiense e foram supreendidas, enquanto efectuavam uma missão de vigilância numa zona industrial.

Esta nova agressão adiciona-se à lista de actos violentos e emblemáticos que desencadearam em Julho último, mais uma vez no seio da classe política francesa, o debate sobre a insegurança no país, a cerca de 18 meses da eleição presidencial.

De acordo com fontes policiais,um dos agentes agredidos, foi atingido por quatro balas e está entre a vida e a morte. O seu colega ficou ferido na coxa e na perna, mas ele não está em perigo de vida.

Segundo ainda o Ministério Público, ambos os polícias evidenciam marcas de golpes e o mais gravemente ferido sofre de uma fractura craniana.

O ministro do Interior, Gérald Darmanin considerou que os dois polícias foram “massacrados” com a intenção de matar.

Fontes da polícia informaram que três indivíduos são activamente procurados pelo ataque, que ocorreu numa zona comercial entre uma imprimaria e uma empresa de manutenção.

As atrás referidas fontes precisaram que a agressão teve lugar às 22h30, hora francesa, quando os três indivíduos se aproximaram da viatura dos polícias, tomando os dois agentes por nómadas. Ambos teriam sido confundidos com ciganos disfarçados de polícias.

A agressão suscitou numerosas condenações políticas, pela direita e a extrema-direita, que acusaram o executivo francês de “laxismo, indiferença e falta de reacção”.

Segundo um estudo publicado em Novembro de 2019 pelo Observatório Nacional da Delinquência e das Respostas de Direito Penal (ONDRP) a polícia francesa recenseou 12.853 agentes feridos em 2018, isto é , um aumento de cerca de 16% em relação em 2017.

Em 11% dos casos, comparado com 8% em 2017, os ferimentos foram provocados por armas de fogo, brancas ou por afectação.

O Primeiro-ministro francês, Jean Castex qualificou, a agressão aos dois polícias, de acto odioso e cobarde, considerando que os criminosos envolvidos atacaram a República.

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...
- Publicidade -

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Notícias relacionadas

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Polícia frustra manifestação não autorizada em Luanda

A Policia Nacional frustrou ontem a realização de uma manifestação não autorizada pelas autoridades, por força das medidas restritivas de prevenção e combate à...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.