- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Brasil Bolsonaro não está 'interessado em ouvir comunidade internacional', afirma especialista

Bolsonaro não está ‘interessado em ouvir comunidade internacional’, afirma especialista

Um documento apresentado por parlamentares da União Europeia esta semana mostrou que a maioria dos deputados reprova o acordo do bloco com o Mercosul nos atuais termos. A principal ressalva está ligada às políticas ambientais do governo Bolsonaro.

De acordo com o texto, os parlamentares europeus estão “extremamente preocupados com a política ambiental de Bolsonaro” e que o tratado não poderia ser ratificado “nessas circunstâncias”.

A professora de Relações Internacionais ESPM-SP, Carolina Pavese, em entrevista à Sputnik Brasil, afirmou que ficou claro que o Parlamento Europeu tem poucas garantias que o Brasil vai cumprir suas obrigações em relação à sustentabilidade e aos direitos trabalhistas, incluídos no acordo que resguarda a questão do desenvolvimento sustentável.

A especialista observa, no entanto, que o documento tem um efeito muito mais simbólico do que prático e “não deve alterar o curso da gestão do Brasil de sua política ambiental”.

“O Brasil não parece estar tão preocupado como a Europa está se colocando, e também porque o acordo Mercosul-União Europeia é apenas um dos pontos no qual o parlamento recai, então não é um documento específico sobre o acordo”, afirmou.

De acordo com ela, o governo de Jair Bolsonaro tem demonstrado desde o início do seu mandato que não está “muito disposto e nem interessado em ouvir a opinião da comunidade internacional em relação ao seu governo no sentido geral, e principalmente em relação às críticas de sua má administração das questões ambientais”.

“Não acredito que a gente veja uma repercussão das críticas ambientais ao governo Bolsonaro. Ate porque, para piorar a situação, com relação à Europa, Bolsonaro tem demonstrado um certo desdém a essa relação. No ano passado não houve nenhuma visita oficial ao continente europeu, não houve nenhuma reunião de cúpula, e no discurso de política externa a Europa tem passado despercebida”, argumentou.

A professora de Relações Internacionais destacou que a preocupação com a forma com que o governo Bolsonaro vem negligenciando a questão ambiental é “genuína”, porque este acordo carrega de fato um potencial de aumentar as exportações agrícolas do Brasil para o mercado europeu.

“No Brasil opta-se por desenvolver um setor agrícola que não é feito de uma maneira sustentável, então essa produção em sua maioria é uma produção predatória e com sérios impactos pro meio ambiente e que corresponde às principais causas das queimadas e da destruição da nossa biodiversidade”, completou.

As negociações para o acordo entre Mercosul e União Europeia foram concluídas em junho de 2019, mas o documento precisa ser aprovado por unanimidade no Conselho Europeu para entrar em vigor. Diversos países como a França e Áustria já manifestaram críticas ao acordo por conta das políticas ambientais do Brasil.

- Publicidade -
FonteSputnik
- Publicidade -

RDC: Félix Tshisekedi defende “união sagrada” após tensões pró-Kabila

Nem dissolução do Parlamento, nem renúncia do governo. No final de uma semana tensa com seus aliados da Frente Comum para o Congo, Félix Tshisekedi...
- Publicidade -

Activista Paulo de Morais constituído arguido no caso “vestidos de noiva”

O facto acontece na sequência da queixa-crime por difamação apresentada em Portugal por Bornito de Sousa, vice-presidente de Angola, e a sua filha Naulila...

Deputados das 1ª e 9ª comissões votam a favor da suspensão de mandato e retirada de imunidades a Manuel Rebelais

Os deputados das 1º e 9ª comissões especializadas da Assembleia Nacional aprovaram hoje, sexta-feira, 23, por unanimidade, o relatório parecer que suspende o mandato...

A segunda parte do Lourencismo

Hoje sábado, 24 de Outubro, voltará a ser um dia tenso em Luanda. Em contexto de profunda crise económica, desemprego e carências, jovens activistas...

Notícias relacionadas

RDC: Félix Tshisekedi defende “união sagrada” após tensões pró-Kabila

Nem dissolução do Parlamento, nem renúncia do governo. No final de uma semana tensa com seus aliados da Frente Comum para o Congo, Félix Tshisekedi...

Activista Paulo de Morais constituído arguido no caso “vestidos de noiva”

O facto acontece na sequência da queixa-crime por difamação apresentada em Portugal por Bornito de Sousa, vice-presidente de Angola, e a sua filha Naulila...

Deputados das 1ª e 9ª comissões votam a favor da suspensão de mandato e retirada de imunidades a Manuel Rebelais

Os deputados das 1º e 9ª comissões especializadas da Assembleia Nacional aprovaram hoje, sexta-feira, 23, por unanimidade, o relatório parecer que suspende o mandato...

A segunda parte do Lourencismo

Hoje sábado, 24 de Outubro, voltará a ser um dia tenso em Luanda. Em contexto de profunda crise económica, desemprego e carências, jovens activistas...

Escassez de combustível em Mbanza Kongo atribuída ao contrabando

Mbanza Kongo - Munícipes de Mbanza Kongo, província do Zaire, afirmaram nesta sexta-feira que as constantes rupturas de combustíveis que se assiste na cidade...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.