InicioAngolaSociedadeMalanje: Funcionário do Ministério da Justiça em prisão preventiva por suspeita de...

Malanje: Funcionário do Ministério da Justiça em prisão preventiva por suspeita de violação de duas adolescentes que conheceu no Facebook

Um homem de 34 anos, funcionário do Ministério da Justiça na província de Malanje, foi detido por estar fortemente indiciado pelos crimes de abuso sexual, violação agravada, coacção e ameaças de coacção sexual contra duas adolescentes de 14 e 15 anos que conheceu através da rede social Facebook.

O suspeito ficou em prisão preventiva ao início da tarde desta terça-feira, 06, informou hoje ao Novo Jornal fonte do Ministério Público (MP) em Malanje.

De acordo com o MP, o arguido, funcionário do Ministério da Justiça e com antecedentes criminais por crimes da mesma natureza, tinha sido posto em liberdade há menos de 20 dias e encontrava-se em casa a cumprir a medida de coacção de termo de identidade de residência, e “utilizava a internet para conhecer adolescentes para futuros relacionamentos sexuais”.

A fonte do MP adianta que o arguido ficou em prisão preventiva, a medida de coacção mais gravosa do Código do Processo Penal, “por se verificar, em concreto, o perigo de continuação da actividade criminosa e por se tratar de um reincidente na mesma prática de crime”.

Contactado pelo Novo Jornal, o porta-voz do Serviço de Investigação Criminal em Malanje, Lindo Ngola, disse que o suspeito e as vítimas conheceram-se através da rede social Facebook e combinaram um primeiro encontro, há uns meses, tendo o homem, na altura, manifestado interesse “em manter um relacionamento de carácter sexual com as meninas que chegaram a recusar o convite por se tratar do primeiro contacto virtual”.

“Segundo as informações dos familiares das vítimas, o homem terá conhecido as adolescentes por via do Facebook, convencendo-as a ir para a sua residência, onde as terá convidado a pernoitar e a consumir bebidas alcoólicas”, conta, descrevendo que o suspeito “aproveitou-se do estado de embriaguez das meninas, aliciou-as com 60 mil Kwanzas cada e consumou o acto ilícito”.

FonteNJ

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.