- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Moçambique Covid-19: Falsos testes à venda em fronteira moçambicana com África do Sul

Covid-19: Falsos testes à venda em fronteira moçambicana com África do Sul

Falsos testes à Covid-19 com resultado negativo estão a ser vendidos junto ao posto fronteiriço moçambicano de Ressano Garcia para quem quer entrar na África do Sul. Autoridades tentam combater esta prática.

“Vamos trabalhar em mecanismos de identificação” e autenticação para “tornar os resultados do teste” mais fidedignos, explicou esta terça-feira (06.10) o director provincial de saúde de Maputo à Rádio Moçambique, Daniel Chemane.

O objectivo “é ter um documento ainda mais controlável ou verificável”, sublinhou o diretor, citado pela agência de notícias Lusa. O alerta surge poucos dias depois de reaberta da fronteira à circulação geral.

O posto de fronteira de Ressano Garcia, o mais movimentado de Moçambique e que faz ligação com a África do Sul, reabriu na quinta-feira para o público após seis meses (desde 27 de Março) restrito apenas a mercadorias devido às restrições impostas pela Covid-19.

Alívio das restrições
A reabertura ocorreu na sequência do alívio de restrições na África do Sul, mas a entrada de pessoas nos dois países está sujeita ao cumprimento do “protocolo de protecção contra a covid-19”, disse à Lusa o porta-voz do Serviço Nacional de Migração (Senami) de Moçambique, Celestino Matsinhe.

O protocolo implica a apresentação do teste à covid-19 feito nas últimas 72 horas. Moçambique tem 56 postos de fronteira, mas apenas 32 estão actualmente em funcionamento devido às limitações impostas pelo novo coronavírus. O país regista um total acumulado de 9.296 casos de Covid-19 com 66 mortos e 6.104 recuperados (65% do total).

- Publicidade -
- Publicidade -

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...
- Publicidade -

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Notícias relacionadas

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Polícia frustra manifestação não autorizada em Luanda

A Policia Nacional frustrou ontem a realização de uma manifestação não autorizada pelas autoridades, por força das medidas restritivas de prevenção e combate à...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.