- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Ásia Nagorno-Karabakh: Arménia disponível para negociar cessar-fogo

Nagorno-Karabakh: Arménia disponível para negociar cessar-fogo

A Arménia está disponível para trabalhar com o grupo de mediação constituído pela Rússia, Estados Unidos e a França para adoptar um cessar-fogo no Nagorno-Karabakh.

Num comunicado, a diplomacia arménia disse estar pronta para trabalhar com o grupo de mediação constituído pela Rússia, Estados Unidos e França para adoptar um cessar-fogo em Nagorno-Karabakh, onde o Azerbaijão enfrenta separatistas apoiados por Erevan.

O anúncio chega um dia depois da declaração comum dos Presidentes Emanuel Macron, Vladimir Putin e Donald Trump instanto o Azerbaijão e a Arménia a cessarem as hostilidades através de um cessar-fogo imediato, em particular no enclave separatista do Nagorno-Karabakh.

A França, Rússia e os EUA co-presidem o Grupo de Minsk, instância criada em 1992 pela Organização para Segurança e Cooperação na Europa, responsável para encontrar as condições para uma paz justa e duradoura.

Combates intensos

Esta manhã, os combates continuavam intensos em StepanaKert, capital do Nagorno Karabakh, depois de uma noite complicada com os habitantes a terem de se abrigar inúmeras vezes com receio dos bombardeamentos.

O ministério da Defesa da Arménia escreveu nas redes sociais que entre os feridos há vários civis. A Arménia acusou Bacu de utilizar armas proibidas nos combates, enquanto o Azerbaijão defendeu que a Arménia se devia retirar do território separatista para evitar a escalada de tensão.

De acordo com relatórios parciais divulgados desde domingo 190 pessoas, entre soldados e civis, perderam a vida desde o início do conflito. No entanto, o número de vítimas pode ser bem mais pesado. A Arménia afirma que 1280 soldados azeris perderam a vida e Bacu diz ter morto 1900 soldados adversários.

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -

Polícia frustra manifestação não autorizada em Luanda

A Policia Nacional frustrou ontem a realização de uma manifestação não autorizada pelas autoridades, por força das medidas restritivas de prevenção e combate à...
- Publicidade -

MINSA teme colapso do sistema de Saúde

O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, considerou sábado, em Luanda, que o aumento de infecções por Covid-19 no país pode...

Angola anuncia mais 247 casos e teme “colapso” do sistema de saúde

A ministra angolana da Saúde, Sílvia Lutucuta, anunciou hoje mais 247 casos de covid-19 no país, alertando para o aumento exponencial dos últimos 15...

Angola no “limiar do estado de emergência”, avisa ministro Adão de Almeida

O ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República de Angola avisou que o país está "no limiar do estado...

Notícias relacionadas

Polícia frustra manifestação não autorizada em Luanda

A Policia Nacional frustrou ontem a realização de uma manifestação não autorizada pelas autoridades, por força das medidas restritivas de prevenção e combate à...

MINSA teme colapso do sistema de Saúde

O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, considerou sábado, em Luanda, que o aumento de infecções por Covid-19 no país pode...

Angola anuncia mais 247 casos e teme “colapso” do sistema de saúde

A ministra angolana da Saúde, Sílvia Lutucuta, anunciou hoje mais 247 casos de covid-19 no país, alertando para o aumento exponencial dos últimos 15...

Angola no “limiar do estado de emergência”, avisa ministro Adão de Almeida

O ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República de Angola avisou que o país está "no limiar do estado...

Confrontos em Nápoles contra novo confinamento

Pela primeira vez desde o início da pandemia em Itália há oito meses, centenas de pessoas saíram à rua contra a perspectiva de medidas...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.