InicioVidaSaúdeCovid-19: Angola com taxa de recuperação evolutiva

Covid-19: Angola com taxa de recuperação evolutiva

A taxa de recuperação de doentes internados por causa da Covid-19 evoluiu de 36.7, em Agosto, para 47.7 porcento, em Setembro último, em véspera do regresso às aulas marcadas para esta segunda-feira no ensino secundário e superior.

Durante o mês de Setembro, o país passou a recuperar acima de centena, chegando a estabelecer um record diário de 159 pacientes com alta hospitalar, não muito distante da estatística deste domingo que registou 142 curados, contribuindo para um total geral de 2.577, em 5.402 casos confirmados, dos quais 195 óbitos.

A evolução na taxa de recuperações é justificada pelas autoridades sanitárias do país com uma melhor abordagem dos casos, além da mudança de consciência da população que passou a procurar os serviços de saúde de forma atempada.

A taxa de letalidade mantém-se em 3.6 por cento, enquanto houve ligeira alteração da taxa de positividade, que passou de 5.4 por cento para 6 por cento. “Mesmo assim não é tão alarmante se comparado com a mundial”, assegurou o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.

Já o quadro de sintomas que um doente de Covid-19 pode apresentar sofreu uma ligeira alteração, segundo informou hoje o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.

O responsável afirmou que, ao contrário dos 61 por cento anteriores de casos assintomáticos, actualmente apenas 38 por cento dos pacientes internados não apresentam sinais e sintomas da doença.

O quadro estatístico mostra que três por cento dos pacientes apresenta fadiga, astenia (5%), dor de cabeça (7%), dor das articulações (5%), dores musculares (6%), dor do peito (6%), perda de cheiro (3%), de paladar (7%), calafrio (1%), irritação na garganta (3%), dificuldades respiratória (5%), enquanto 4, em cada 100 pessoas, pacientes apresenta febres e oito, em cada cem, tem tosse.

No quadro clínico das províncias, o Bengo apresenta 11 casos confirmados, dois óbitos e sete recuperados, Benguela (72 casos, 3 óbito, 31 recuperados), Bié (38, dois recuperados), Cabinda (107 casos, um óbito e 16 recuperados), Cuando Cubango (dois casos, todos falecidos), Cunene (4 casos, três recuperados), Huambo (50, dois óbitos, 30 recuperados), Huila (24, seis óbitos, 5 recuperados).

A lista continua com Cuanza Norte (26, um óbito, 25 recuperados), Cuanza Sul (7 casos, um óbito, 4 recuperados), Malange (um caso e recuperado), Moxico (seis casos, 4 recuperados), Namibe (sem nenhum caso), Uige (1 recuperado), Zaire (117 casos, 116 recuperados), Lunda Norte (um caso e recuperado), Lunda Sul (quatro casos, 3 recuperados), Luanda (4.955 activos, 177 óbitos, 2.329 recuperados e 2449 activos).

FonteAngop

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.