InicioDestaquesGenerais Dino e Kopelipa são ouvidos na terça-feira pela PGR

Generais Dino e Kopelipa são ouvidos na terça-feira pela PGR

Os generais Leopoldino do Nascimento “Dino” e Hélder Vieiras Dias Júnior “Kopelipa” são ouvidos, na terça-feira, pela Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal (DNIAP) da Procuradoria-Geral da República (PGR), por haver fortes indícios de terem beneficiados dos negócios que o Estado teve com empresa China International Found (CIF).

A informação foi prestada, ontem, ao Jornal de Angola, por uma fonte da PGR, que confirmou que os generais Dino e Kopelipa foram notificados e constituídos arguidos. “Sim, os generais Dino e Kopelipa foram notificados e constituídos arguidos. Vão ser ouvidos nesta condição para lhes ser aplicada as respectivas medidas de coação (penal)”, afirmou.

Os motivos

A fonte da PGR adiantou que os generais Leopoldino do Nascimento – antigo chefe das Comunicações do ex-Presidente José Eduardo dos Santos – e Hélder Vieira Dias Júnior, ex-ministro de Estado e chefe da Casa Militar (actual Casa de Segurança), também na governação de José Eduardo dos Santos, terão se beneficiado dos contratos que o Estado celebrou com o CIF, no âmbito do extinto Gabinete de Reconstrução Nacional.

A fonte lembrou que os oficiais generais gozam de imunidades e não podem ser presos preventivamente antes do despacho de pronúncia, na fase de instrução contraditória. “Os oficiais generais das Forças Armadas Angolanas e comissários da Polícia Nacional não podem ser presos sem culpa formada, excepto se em flagrante delito, por crime doloso punível com pena de prisão superior a dois anos”, sublinhou, deixando claro que, enquanto decorrem as investigações, os generais Dino e Kopelipa, não podem ser presos.

FonteJA

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.