- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Cabo Verde Cabo Verde precisa de "desconfinar" em segurança

Cabo Verde precisa de “desconfinar” em segurança

O chefe de Estado de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, admite que a situação económica no país é “preocupante” e apela às autoridades para criarem as condições necessárias para que o país possa “descofinar” em segurança.

As declarações do Presidente de Cabo Verde foram feitas à imprensa no final da reunião do Conselho da República que analisou a situação epidemiológica no país, que regista mais de 5.800 casos e 59 óbitos.

Jorge Carlos Fonseca afirmou que no encontro, que durou mais de seis horas, foi analisado o impacto económico da pandemia e as condições para o início do ano lectivo, face ao “aumento significativo” dos casos de infecção no concelho da Praia, referindo, porém, que nas restantes ilhas a situação está “sob controlo”.

O Presidente defendeu que as autoridades devem continuar a dar especial atenção à situação da epidemia na Praia, lembrando que tem havido um certo relaxamento da população nas medidas de prevenção, como o uso da máscara e o distanciamento social. Jorge Carlos Fonseca defendeu um reforço da comunicação para explicar à população os riscos da doença nos vários grupos da população.

A situação económica foi avaliada na presença do vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia. Desde meados de Março que Cabo Verde se fechou ao turismo, para conter a transmissão do novo Coronavírus, e os impactos fazem-se sentir no Produto Interno Bruto.

O Presidente de Cabo Verde reconheceu que o actual cenário “é preocupante” e admitiu que é preciso criar condições que permitam a retoma da economia para a situação não piorar.

Os últimos indicadores económicos dão conta de uma perda de 30% das receitas fiscais em 2020 e um aumento de 20% da taxa de desemprego.

Jorge Carlos Fonseca defende por isso a reabertura do país, a retoma da economia, porém sublinha a prioridade de fazer “recuar” os números da pandemia antes de “desconfinar”.

O governo do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, comprometeu-se a criar essas condições, nomeadamente, com o aumento de testes à Covid-19 para que o país possa ter uma ideia mais concreta da situação da epidemia.

O executivo garantiu ainda que será feito um esforço de forma a diminuir o tempo de espera pelos resultados, uma vez que 54% dos testes ultrapassam as 72 horas exigidas pelas autoridades sanitárias.

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -

Ainda sobre os enganos do discurso sobre o Estado da Nação: JLo atribui mais 6,1 mil milhões USD às RIL

ESTATÍSTICAS. Economistas consideram difícil entender lapso do Presidente da República que, ao invés de 9,3 mil milhões de dólares, disse que as Reservas Internacionais...
- Publicidade -

Activistas angolanos não cedem: Nova marcha a 11 de Novembro

Activistas culpam o Presidente João Lourenço pelos incidentes de sábado, durante a marcha em Luanda por melhores condições de vida. Segundo os organizadores, duas...

Vítimas em Cabo Delgado têm direito a ter uma história, diz Mia Couto

O escritor moçambicano Mia Couto apelou hoje à humanização do relato sobre o conflito armado em Cabo Delgado, norte do país, destacando a história...

Notícias relacionadas

Ainda sobre os enganos do discurso sobre o Estado da Nação: JLo atribui mais 6,1 mil milhões USD às RIL

ESTATÍSTICAS. Economistas consideram difícil entender lapso do Presidente da República que, ao invés de 9,3 mil milhões de dólares, disse que as Reservas Internacionais...

Activistas angolanos não cedem: Nova marcha a 11 de Novembro

Activistas culpam o Presidente João Lourenço pelos incidentes de sábado, durante a marcha em Luanda por melhores condições de vida. Segundo os organizadores, duas...

Vítimas em Cabo Delgado têm direito a ter uma história, diz Mia Couto

O escritor moçambicano Mia Couto apelou hoje à humanização do relato sobre o conflito armado em Cabo Delgado, norte do país, destacando a história...

Rui Pinto e Júdice? “Ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de perdão…”

"Já lá diz a sabedoria popular: ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de perdão..." Foi desta forma que Ana Gomes reagiu, no Twitter,...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.