- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo África Elefantes agora estão a morrer no Zimbabwe devido a uma bactéria que...

Elefantes agora estão a morrer no Zimbabwe devido a uma bactéria que provoca abundantes hemorragias internas

Depois de ter sido clarificado que mais de 300 elefantes morreram no Botswana devido a uma cianobactéria, que se reproduz especialmente rápido em charcos de águas paradas em tempo de seca, agora, no vizinho Zimbabwe, morreram pelo menos 34 com hemorragias internas que podem estar a ser causadas por outro tipo de bactérias, ameaçando ambas alastrar aos países vizinhos.

A Agência Nacional dos Parques Naturais do Zimbabwe acaba de anunciar que foram enviadas para o Reino Unido e para a África do Sul amostras retiradas aos animais encontrados mortos de forma a que seja identificada a causa das mortes dos 34 elefantes, embora a suspeita recaia sobre um grupo de bactérias causadoras de hemorragias nos órgãos internos, especialmente no fígado.

Estes 34 animais foram encontrados nos últimos dias mas ao longo dos últimos dois meses pelo menos uma centena de animais foram encontrados mortos.

Foi em finais de Agosto que os animais começaram a morrer nas regiões do Zimbabwe próximas da fronteira com o Botswana, mas as causas das mortes, ao que as observações preliminares indicam, sejam diferentes das que ali aniquilaram três centenas de animais nos últimos três a quatro meses.

O Zimbabwe e o Botswana acolhem as maiores populações de elefantes do continente, com mais de 200 mil animais – de um total de 400 mil que se estima existirem em África -, embora na região, países como Namíbia, Moçambique ou Angola também tenham manadas com algum significado, sendo que Angola, por causa de razões históricas relacionadas com a guerra, é onde estas menos ocorrem do conjunto.

Todavia não está afastado o risco de estas doenças, ou, no limite, esta doença, se os resultados laboratoriais confirmarem que se trata da mesma, apesar dos técnicos zimbabueanos pensarem que não é assim, passarem as fronteiras e ameaçarem as populações de elefantes namibianas, angolanas e moçambicanas.

As severas e prolongadas secas estão a afectar fortemente as populações destes animais e a estiagem, que provoca a evaporação acelerada dos charcos onde usualmente encontram água para beber, pode ser a razão primeira para o surgimento destes agentes patológicos que estão a matar os elefantes nos dois países vizinhos.

Enquanto as mortes no Botswana são resultado do consumo de algas que contêm uma conhecida e perigosa cianobactéria, no Zimbabwe as suspeitas apontam para a bactéria Pasteurella multocida, que provoca septicémias hemorrágicas, podendo afectar a generalidade dos grandes herbívoros, em especial, mas todos os animais selvagens e domésticos mamíferos correm riscos.

- Publicidade -
FonteNJ
- Publicidade -

Norberto de Castro aguarda parecer da Comissão Eleitoral

Candidato diz que apesar do contratempo verificado no processo tem todas as condições reunidas para dar início à sua campanha. Depois de o Ministério da...
- Publicidade -

Dúvidas acabam em Novembro: Falta pouco para saber se haverá uma vacina eficaz

Há 44 candidatas em avaliação clínica e, destas, dez já estão na última fase de testes. No final de Novembro ,já se saberá se...

Organizações da sociedade civil repudiam cobrança de emolumentos no ensino secundário

Três organizações da sociedade civil realizaram, nesta terça-feira, 27, em Luanda, uma conferência de imprensa onde apresentaram uma carta aberta dirigida ao Presidente da...

Renovação: Congresso da FNLA agendado para Junho

O Comité Central da FNLA decidiu, ontem, agendar, para o período entre 16 e 19 de Junho, o quinto Congresso Ordinário do partido, que...

Notícias relacionadas

Norberto de Castro aguarda parecer da Comissão Eleitoral

Candidato diz que apesar do contratempo verificado no processo tem todas as condições reunidas para dar início à sua campanha. Depois de o Ministério da...

Dúvidas acabam em Novembro: Falta pouco para saber se haverá uma vacina eficaz

Há 44 candidatas em avaliação clínica e, destas, dez já estão na última fase de testes. No final de Novembro ,já se saberá se...

Organizações da sociedade civil repudiam cobrança de emolumentos no ensino secundário

Três organizações da sociedade civil realizaram, nesta terça-feira, 27, em Luanda, uma conferência de imprensa onde apresentaram uma carta aberta dirigida ao Presidente da...

Renovação: Congresso da FNLA agendado para Junho

O Comité Central da FNLA decidiu, ontem, agendar, para o período entre 16 e 19 de Junho, o quinto Congresso Ordinário do partido, que...

Ursula von der Leyen alerta que “Natal deste ano será diferente”

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou que "o Natal deste ano será diferente" devido à pandemia de covid-19, e depende...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.