- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Sociedade Cabinda: MP decreta prisão preventiva para 14 homens acusados de burlar pessoas...

Cabinda: MP decreta prisão preventiva para 14 homens acusados de burlar pessoas através de falsos perfis no Facebook

O Ministério Público (MP) decretou a prisão preventiva a 14 homens, acusados de integrar uma rede de burla e criarem falsos perfis na rede social Facebook onde se faziam passar por funcionários públicos, adiantou esta quarta-feira,30, ao Novo Jornal fonte da Procuradoria-Geral da República (PGR), em Cabinda.

Os arguidos, em prisão preventiva – medida de coacção mais gravosa -, estão acusados de 49 crimes de burla qualificada e 11 por falsificação de documentos, que entretanto, tendo usurpado mais de 20 milhões de Kwanzas a cidadãos em diversas províncias do País, sobretudo em Luanda e Cabinda.

Segundo as informações apuradas pelo Novo Jornal, a investigação decorria há vários meses por mais de 70 ocorrências de burlas praticadas por elementos afectos à rede criminosa.

Durante o fim-de-semana foi realizada uma micro operação que conduziu à detenção de 14 elementos, todos residentes em Cabinda.

De acordo com o porta-voz do Serviço de Investigação Criminal (SIC) Cabinda, inspector-chefe Rodrigues Ambrósio, no prosseguimento do combate aos grupos de marginais que se dedicam à prática do crime de burla por defraudação, por meio de uso de falsos perfis na rede social Facebook, o SIC levou a cabo esta micro operação dirigida a diversos bairros da cidade de Cabinda e foi possível proceder à detenção dos 14 arguidos.

“Os crimes de burla em Cabinda e em outras províncias ocorrem com maior incidência aos finais de semana e nos finais do mês quando são pagos os salários”, disse o responsável, salientando que os suspeitos, por meio de artifícios fraudulentos, enganavam as pessoas com promessas de emprego na função pública e no sector bancário.

“Os homens usavam perfis falsos nas plataformas digitais e também enganavam as vítimas por via do aplicativo multicaixa express”, conta, sublinhando que os criminosos criavam perfis falsos em nome de várias entidades governamentais.

- Publicidade -
FonteNJ
- Publicidade -

Explosão de engenho provoca três feridos no Cunene

Três pessoas com idade entre 36 a 47 anos de idade ficaram, nesta segunda-feira, gravemente feridas, na localidade de Oshomukuyo, arredores da cidade de...
- Publicidade -

Malanje: CASA-CE quer mais empenho dos quadros

O secretário provincial executivo da CASA-CE em Malanje, Moisés Ngunza, pediu mais acções dos quadros da organização, para a revitalização da coligação, face aos...

Samakuva defende diálogo entre forças políticas

O ex-líder da UNITA, Isaías Samakuva, defendeu, esta segunda-feira, o diálogo entre o Governo e as formações políticas, para evitar "situações susceptíveis de perturbar...

Juristas angolanos alegam que estado de calamidade pública não impede direito de manifestação

Governo proibiu uma manifestação programada para sábado passado. Juristas angolanos concordaram esta segunda-feira que o decreto do estado de calamidade pública não se sobrepõe à...

Notícias relacionadas

Explosão de engenho provoca três feridos no Cunene

Três pessoas com idade entre 36 a 47 anos de idade ficaram, nesta segunda-feira, gravemente feridas, na localidade de Oshomukuyo, arredores da cidade de...

Malanje: CASA-CE quer mais empenho dos quadros

O secretário provincial executivo da CASA-CE em Malanje, Moisés Ngunza, pediu mais acções dos quadros da organização, para a revitalização da coligação, face aos...

Samakuva defende diálogo entre forças políticas

O ex-líder da UNITA, Isaías Samakuva, defendeu, esta segunda-feira, o diálogo entre o Governo e as formações políticas, para evitar "situações susceptíveis de perturbar...

Juristas angolanos alegam que estado de calamidade pública não impede direito de manifestação

Governo proibiu uma manifestação programada para sábado passado. Juristas angolanos concordaram esta segunda-feira que o decreto do estado de calamidade pública não se sobrepõe à...

PR nomeia Jomo Fortunato ministro da Cultura

Em nota, a Casa Civil refere que antes, noutro decreto, o Presidente da República exonerou Adjany da Silva Freitas Costa, do cargo de ministra...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.